TRANSLATE/TRADUTOR

quinta-feira, junho 22, 2017

LULA É CONSIDERADO O MAIS NOCIVO PARA O BRASIL, REVELA PESQUISA.

Levantamento do Instituto Paraná Pesquisa no Distrito Federal avaliou o impacto da Lava Jato nos enrolados na operação: 87,1% dos entrevistados avisaram que não votarão em candidato “que tem o nome envolvido em denúncias da operação”.
Entre os enrolados, entrevistados classificam Lula como o “mais nocivo para o Brasil”, com 37%. Aécio é o segundo (14,5%), seguido por Eduardo Cunha (12,7%) e Sérgio Cabral (4,6%). A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder.
A pesquisa aponta entre os empresários mais “nocivos” Marcelo Odebrecht (4,3%), Joesley Batista (4,1%) e Eike Batista (2,4%).
José Dirceu e Antonio Palocci, ex-ministros de Lula, são “os mais nocivos” dos enrolados para 2,4% e 1,3% dos entrevistados.
A pesquisa de opinião foi realizada em todo o Distrito Federal com 1.516 eleitores a partir dos 16 anos entre os dias 14 e 18 de junho.
O Paraná Pesquisa verificou que hoje 83,2% desaprovam o governo Temer. Há dez meses, em agosto, a desaprovação era de 50,3%.

terça-feira, junho 20, 2017

O 'AÇOUGUEIRO BOLIVARIANO' E SEUS MISTÉRIOS

Clique sobre a imagem para vê-la ampliada
Depois que o então coronel Hugo Chávez chegou ao poder na Venezuela dando origem ao flagelo político e social denominado "socialismo bolivariano" que transformou um país rico e próspero numa mega favela de violência e fome, surgem indagações diversas: mas como é que pode ter acontecido tudo isso? 

Como pode que em pleno século XXI um país que detém a maior jazida petrolífera do planeta na atualidade e que já foi detentor da quarta maior renda per capita mundo ter se transformado num reduto de esfaimados que varejam nos lixões em busca de alimentos? Afinal, indagam outros, como Hugo Chávez conseguiu eleger-se e, mais ainda, ter transferido o poder para Nicolás Maduro antes de morrer misteriosamente no CIMEQ - Centro de Investigaciones Médico Quirúrgicas de Havana?

A resposta a todas essas indagações está num neologismo que os analistas políticos venezuelanos criaram: "boliburgues". Isto quer dizer "burguês bolivariano", ou seja os mega empresários, o dito "núcleo duro" da economia , que se associaram a Hugo Chávez em sua tresloucada "revolução bolivariana", eufemismo que designa, grosso modo, a cubanização da Venezuela. Os observadores menos atilados vêem nisso uma contradição. Afinal, como pode capitalistas se associarem com os comunistas?

A história está repleta de exemplos. Isto já no auge da ex-URSS e também na China. E o exemplo mais recente da associação de mega capitalistas com comunistas é o Brasil bem como a Venezuela. E isto ficou evidenciado com todas as letras por meio da Operação Lava Jato, sendo emblema o portentoso grupo Odebrecht e outras empresas e empresários agora réus confessos nas ditas "delações premiadas". Destarte, resta provado que sem o apoio do tal "núcleo duro" da economia Lula e seus sequazes do PT jamais teriam chegado ao poder.

Tanto é que logo que eleito e empossado Lula convidou Henrique Meireles para comandar o Banco Central. Posteriormente, Meireles veio a ser conselheiro econômico do Grupo JBS e, - bingo! - virou Ministro da Fazenda do Governo de Michel Temer sendo que seu nome aparece no rol de prováveis candidatos à Presidência da República. Os institutos de pesquisas, todos eles, são antes de tudo formadores de opinião pública ao incluírem em amostras de tendências eleitorais determinados nomes. Inclusive o de Lula, embora pese sobre as costas do dito ex-operário uma penca de processos decorrentes das investigações da Lava Jato.

Mas de todos os acusados até aqui pelas operações da Polícia Federal, destaca-se Joesley Batista, ao qual todos os poderes permitem que circule por aí leve e solto cruzando os ares internacionais à bordo de seu moderno jatinho com capacidade de levar 21 passageiros.
Joesley em encontro com Lula e Diosdado Cabello, o comparsa de Nicolás Maduro, durante a visita do venezuelano ao Brasil em 2015.
Joesley é um típico "boliburguês" e, face às suas origens, pode ser qualificado como o "açougueiro bolivariano". Em 2015, trocou figurinhas com Diosdado Cabello, o número 2 do regime de Caracas que, naquele ano, esteve no Brasil "prospectando" negócios incluindo a importação de alimentos. Cabello, como não poderia deixar de ser, esteve reunido com Lula e Joesley Batista, como registram fotografias que se encontram à farta em sites da internet. Aliás, esses encontros bolivarianos foram noticiados amplamente pela grande mídia e tratados como grandes eventos empresariais. 

Os jornalistas da grande mídia, como fazem até hoje, jamais denunciaram a cubanização da Venezuela, cujo aspecto mais funesto e horrendo é a fome. Aliás, como já frisei aqui em outras postagens, os comunistas sempre utilizaram a escassez de alimentos como controle social. Haja vista para vida miserável dos cubanos que não compõem a entourage dos herdeiros de Fidel Castro que habitam as mansões do Laguito e onde as despensas são fartas. 

O comportamento de Joesley Batista é, portanto, típico de um boliburguês. Até agora, pelo que se sabe de suas próprias delações foi íntimo do regime lulístico, detalhe que ficou evidente na sua entrevista à revista Época quando afirmou que o governo Lula institucionalizou a corrupção. Todavia, usou com mais precisão sua metralhadora giratória contra o Presidente Michel Temer, embora quem governou o Brasil com inaudito e assombroso poder foi o PT de Lula e de Dilma nos últimos 13 anos, período ao longo do qual emergiu com toda força e poder o grupo JBS.

Entretanto, Joesley cravou sem misericórdia que Michel Temer é o chefe da Orcrim (organização criminosa), quando se sabe que o cargo de Vice-Presidente da República no presidencialismo brasileiro é praticamente decorativo. Não se quer dizer com isso que Temer não possa ter culpa no cartório. Mas a entrevista de Joesley à Época soa no mínimo estranha pelos fatos presentes e, sobretudo, passados, sem contar o que já foi revelado pela Operação Lava Jato.

Acresce a tudo isso um caso insólito: Joesley Batista continua livre, leve e solto como se as ditas "delações premiadas" purgassem todos os crimes perpetrados pelos delatores. Àqueles que colaboram com a Justiça, como dispõe a lei, é concedida a diminuição da pena mas não a liberdade irrestrita. Todavia o que a Nação estarrecida está vendo é Joesley Batista não apenas gozando a liberdade ampla e irrestrita mas, inclusive, concedendo entrevistas especiais a veículos de mídia.

De todos esses acontecimentos, acusações e mistérios quem contabiliza dividendos por enquanto são Lula e seus sequazes. Isto quer dizer que os desígnios do Foro de São Paulo permanecem intactos, ou seja, a venezuelização do Brasil não está totalmente descartada.

sexta-feira, junho 16, 2017

A BATALHA ENTRE A RAZÃO E A IRRACIONALIDADE


Eis aí um ótimo vídeo postado pela Embaixada da Resistência. Afinal, resistir é preciso justamente neste momento em que os valores morais, éticos, políticos e religiosos que deram vida à nossa civilização ocidental vêm sendo pisoteados sem cerimônia. Se a maioria faz como a avestruz enfiando a cabeça na terra para se livrar do perigo as forças do mal triunfarão enquanto a liberdade passará a ser no máximo uma quimera.

Mais ou menos e resumidamente é essa a reflexão contida neste vídeo de Stefan Molineux, um intelectual irlandês radicado no Canadá, ativista libertário que faz uso intensivo das redes sociais para alertar sobre a guerra cultural que vem derrubando os pilares da civilização ocidental.

A principal arma dessa guerra - por enquanto surda - é o aniquilamento de qualquer reação das massas contra o dito globalismo edulcorado pelo politicamente correto, a novinlíngua por meio da qual os estrategistas da demolição da nossa civilização promovem a repressão de qualquer opinião divergente.

Neste vídeo de pouco mais de 8 minutos, Stefan Molineux resume bem o que está acontecendo e concita a comunidade ocidental a reagir antes que seja tarde demais. Como a liberdade não tem preço é hora de agir aqui e agora. Vejam o vídeo, reflitam e compartilhem espalhando pelas redes sociais.

Sponholz: Sob o domínio da máfia.

Clique sobre a imagem para vê-la ampliada

quinta-feira, junho 15, 2017

ERA SÓ O QUE FALTAVA: COMISSÃO DO SENADO APROVA PEC QUE PERMITE A ESTRANGEIRO PARTICIPAR DE ELEIÇÕES, COMO VOTAR E SER VOTADO NO BRASIL.

Que dizer desta foto que está circulando pelas redes sociais?
Um governo e um parlamento fragilizados pela torrente de denúncias de corrupção e mega roubalheiras acabam aprovando leis completamente absurdas que não fazem nenhum sentido e não correspondem aos interesses nacionais.Isso ocorre justamente por causa dessa fragilidade decorrente do vácuo que separa os interesses da maioria do povo brasileiro daquele cipoal de negociatas e roubalheiras variadas que ocorrem no breu das tocas. 

O Congresso Nacional já aprovou e Michel Temer sem maiores delongas sancionou a deletéria Lei de Migração, projeto do Senador agora Ministro da Justiça Aloysio Nunes Ferreira do PSDB. E, como se não bastasse essa desgraça que abre as porteiras do Brasil para a invasão islâmica que já atormenta a Europa, projeto do mesmo Aloysio Nunes Ferreira dá permissão a estrangeiros de participarem das eleições brasileiras. Essa afronta acaba ser aprovada em comissão do Senado, cujo relator foi o tucano mineiro Antonio Anastasia.


Isto é uma barbaridade que tem de ser barrada de qualquer maneira, quando se sabe que Michel Temer criou uma espécie de 'Secretaria Islâmica', dentro do Palácio do Planalto, conforme noticiei e comentei recentemente aqui no blog.


Pois bem, se não bastasse tudo isso agora uma comissão do Senado aprovou mais esta barbaridade que agora será votada em plenário, conforme noticiou o site do jornal O Estado de S. Paulo, que transcrevo como segue. Por causa do feriadão a Comissão estava esvaziada. Leiam:


A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou nesta quarta-feira, 14, a permissão para que estrangeiros possam votar e ser votados em eleições municipais no País. A medida agora precisa ser votada pelo plenário da Casa.
O autor da proposta é o senador licenciado e ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP), e estende para todas as nacionalidades um direito que hoje é restrito a brasileiros (nascidos no País ou naturalizados) e aos portugueses.

A PEC prevê que o direito a votar e a ser votado, porém, é condicionado a acordos de reciprocidade entre Brasil e outras nações. Ou seja, só poderão participar das eleições municipais naturais de países que também permitam a participação de brasileiros em suas eleições.

Na justificativa da proposta, Nunes Ferreira cita diversos locais onde a permissão para estrangeiros participarem das eleições já é adotada, como Dinamarca, Suécia e alguns cantões suíços em eleições regionais.

“Registramos que o direito ao voto pode ser admitido sob condições de reciprocidade e de permanência por um determinado número de anos; por ser membro de um conjunto de países (caso da Commonwealth ou decorrente de acordos bilaterais entre Dinamarca, Suécia, Islândia e Noruega); ou por ser membro de uma integração política regional (caso da União Europeia, que permite votar e ser votado a seus cidadãos)”, afirma Nunes Ferreira na justificativa da proposta.

A PEC foi aprovada sem discussões, em uma sessão da CCJ esvaziada, com a presença de apenas quatro senadores. O relator do texto foi o senador Antonio Anastasia (PSDB-MG), vice-presidente da comissão. Do site do Estadão

Sponholz: Ainda falta um...

Clique sobre a imagem para vê-la ampliada

quarta-feira, junho 14, 2017

SUPER EXTRA: PRIMEIRO-MINISTRO DA HUNGRIA REFORÇA AS FRONTEIRAS E AVISA QUE IMIGRANTES ENVIADOS PELOS TARADOS DA UNIÃO EUROPEIA SERÃO REPELIDOS

O primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orban, avisou que não permitirá a entrada de imigrantes importados pelos tarados globalistas-esquerdistas da União Europeia. Fotos do site Infowars
A matéria que segue é do site norte-americano Infowars em tradução livre do inglês que fiz valendo-me do tradutor online e fiz alguns copidesks para tornar o texto mais palatável. Como meu inglês é modesto o texto não está uma maravilha mas dá bem para entender o que está rolando na Europa, sobretudo na Hungria, onde o primeiro-ministro Viktor Orban avisou que não se renderá aos burocratas e engenheiros sociais da União Europeia no que concerne à invasão bárbara da Europa. 

Em suma: Orban é o único líder europeu que está peitando de fato a canalhada globalista-esquerdista da União Europeia. E já visou que está cercando as fronteiras do país com cercas eletrificadas que são mortais ao mínimo toque. Além disso, as forças de segurança também vigiam as fronteiras que são dotadas de alta tecnologia para flagrar os intrusos enviados pelos cupinchas de Angela Merkel.

Como podem notar os leitores esta é uma matéria que dificilmente será publicada pela grande mídia brasileira e seus jornalistas capachos do terror esquerdista. Não deixem de ler e compartilhar pelas redes sociais esta postagem utilizando as ferramentas de compartilhamento logo abaixo deste texto. Leiam:

O primeiro-ministro húngaro, Viktor Orban, acusou a União Europeia de "abraçar abertamente os terroristas", enquanto a batalha entre o governo e Bruxelas continua a aumentar, com a crise dos migrantes e o "reassentamento de refugiados" sendo o principal problema em questão.
"Bruxelas está abertamente cercada de terroristas", declarou Orban em um recado para o parlamento húngaro. "Aqueles que apoiam a migração, querem demolir a cerca e permitir que migrantes de origem, identidade e motivação incertas se estabeleçam na Hungria estão agindo contra a nação húngara. "
"Enquanto eu for o primeiro-ministro da Hungria e fico aqui, a vizinhança também ficará na fronteira sul".
A Hungria está no processo de fortalecer sua segurança física nas fronteiras, incluindo a implementação de uma cerca eletrificada na fronteira com a Sérvia, informou o site Infowars no mês passado.
"A mídia húngara foi avisada quando os funcionários da fronteira instalaram novos sinais de alerta de eletrocussão em árabe, húngaro e sérvio na cerca", escreveu Kit Daniels. "O governo húngaro disse que ainda equiparia a cerca com" câmeras de visão noturna, câmeras de imagem térmica e sistemas de detecção de movimento".
Nas ruas de Budapest outdoors mostram o oponente de Orban, o socialista László Botka, como um boneco manipulado por George Soros.
CERCO À AÇÃO DE SOROS
Orban estabeleceu uma distinção clara entre sua política de defesa da Hungria e da Europa de uma invasão de migrantes econômicos e criminosos potenciais de África e do Oriente Médio e a posição do complexo de meios de governo da UE que difama todas as formas de nacionalismo, protecionismo e anti-globalismo como "racista", "extremista" e de alguma forma "anti-europeu".
"A Hungria não é, e nunca foi, anti-europeia", disse ele. "Muito pelo contrário, o governo representa uma verdadeira posição europeia, protegendo o atual tratado europeu, incluindo o compartilhamento original de competências entre os Estados membros e Bruxelas".
"É Bruxelas, em vez de Hungria, que mudou de posição".
"Queremos uma Hungria húngara e uma Europa europeia", continuou ele. "Não podemos permitir que Bruxelas se responsabilize em administrar nossos assuntos".
A administração de Orban está sob cerco de Bruxelas, que iniciou processos legais após a Hungria, juntamente com a Polônia e a República Tcheca, se recusaram a aceitar cotas de "reassentamento de refugiados".
Budapeste também está envolvida numa batalha com George Soros, um imigrante nazista nascido na Hungria, que tenta desestabilizar o país e a Europa em geral através de sua rede de ONGs e ativistas para alcançar uma "sociedade aberta" com a imigração desenfreada e completa adesão às políticas destrutivas estabelecidas pelos burocratas não eleitos da União Europeia.
A União Européia liberou geral a invasão alienígena do continente europeu mas o primeiro-ministro húngaro avisou que está cercando suas fronteiras com cercas elétricas com controle total das forças de segurança.
UTOPIA NEBULOSA
"Não arrisquemos [o futuro da Hungria] por causa de uma utopia nebulosa, chamamos isso de Estados Unidos da Europa, sociedade aberta ou qualquer outra coisa", disse Orban, em referência a Soros e os objetivos da UE, ecoando seus próprios sentimentos expressados em uma entrevista em abril, em que ele disse: "Então, deixe-me repetir: estas [teorias de fronteiras abertas] são concebidas no escritório de Soros, e estas também se infiltraram em várias instituições internacionais".
"Devemos tornar suas operações transparentes, e devemos deixar claro que muitas vezes não se trata dos princípios dos direitos humanos, mas da ganância e dos negócios de migrantes".
As declarações de Orban foram reforçadas pelo ministro dos recursos humanos, Zoltán Balog, que disse que a Comissão Europeia é "incompetente, impotente e fraca" no tratamento da crise dos migrantes. Balog disse que vários milhões de pessoas estão indo para a Europa "e a comunidade deve apresentar regras claras de imigração”, mas "cabe aos Estados membros decidir com quem eles querem viver", informa Daily News Hungary. "A Hungria vai lutar contra" medidas arbitrárias pela UE e fará todo o possível "porque sabe que as quotas de migrantes são ilegítimas e perigosas". Do site Infowars - Click here to read in English

Sponholz: Endireita Já!

Clique sobre a imagem para vê-la ampliada

terça-feira, junho 13, 2017

SUPER ESPECIAL! CIENTISTA DETONA OS EMBUSTEIROS DA "MUDANÇA CLIMÁTICA"

Uma das mais poderosas ferramentas da “engenharia social” levada a efeito pelos vagabundos a ONU e demais organizações multilaterais correlatas e a ela (ONU) atreladas, como os tais “blocos econômicos” incluindo ai União Europeia, TPP, Mercosul, Nafta dentre outros, é a ecologia. Nunca na história da humanidade se viu um plano tão diabólico destinado a controlar corações e mentes.
Antes do advento da internet e sobretudo das redes sociais esses jagunços ideológicos reinaram absolutos por meio de seus comparsas, os jornalistas da grande mídia. Entretanto, com a internet, as redes sociais, blogs e sites independentes e as plataformas de vídeo está cada vez mais difícil transformar mentiras histriônicas, como o “aquecimento global”, em verdades absolutas em proveito da corja que até agora movimentava impune uma rede global de mentiras.
O vídeo que ilustra este post traz uma entrevista como o cientista canadense Patrick Moore que foi um dos fundadores do Green Peace. No vídeo acima postado pela excelente Embaixada da Resistência em sua página do Facebook com legendas em português, Patrick Moore é entrevistado pelo jornalista Steven Crowder. Sim, porque existem jornalistas que não são tão estúpidos como William Waack e seus homólogos da mídia Fake News.
Para desgraça dos ecochatos o cientista Patrick Moore detona todas as teses desses tarados do ecochatismo sobre ditas “mudanças climáticas”.
O ambientalismo é, na verdade, a maior empulhação da história da humanidade. E como disse no início destas linhas, só agora esta farsa está sendo devidamente desmontada. E o maior golpe contra esses charlatães foi assestado pelo Presidente Donald Trump, que salvou a economia americana quando decidiu cair fora a esparrela climática conhecida pela pomposa denominação de “Acordo de Paris”. Trata-se na verdade do famoso “acordo caracu”. Os Estados Unidos é que bancavam a farra desses tarados ecológicos. Daí o ódio que esses picaretas da grande mídia destilam noite e dia contra Trump.
Sorry, ecochatos. 

Sponholz: Oh, my God!

Clique sobre as imagens para vê-las ampliadas