TRANSLATE/TRADUTOR

sexta-feira, maio 26, 2017

A FÁBULA DOS GAMBÁS E DOS PINTINHOS: A DERRADEIRA DENÚNCIA NÃO DEIXA MAIS DÚVIDAS SOBRE QUEM É O DONO DO SÍTIO DE ATIBAIA.


O BICHO PEGOU: O caseiro MaradoNa (centro) informava Lula sobre tudo o que dizia respeito ao sítio. Até sobre a morte de marrecos. (Foto IstoÉ/Divulgação)
Deixaram a raposa – ou para ser mais preciso, o gambá – cuidando do galinheiro e o resultado não poderia ser diferente: o réu Lula é acusado, novamente, de receber dinheiro de propina para enriquecer. Desta vez, a denúncia do Ministério Público Federal (MPF) refere-se ao sítio em Atibaia, no interior de São Paulo, que pertenceria ao ex-presidente e que foi reformado com o dinheiro sujo de empreiteiras.
Lula nega ser o proprietário do sítio, mas a quebra do sigilo telemático de Elcio Vieira, o Maradona, caseiro do local, deixa a defesa do ex-presidente praticamente insustentável. As trocas de mensagens entre Maradona e seguranças de Lula mostram que o petista não só era o dono, como era informado diariamente sobre os problemas do sítio. Dos mais comezinhos.
Em e-mail enviado no mês de outubro de 2014 por Maradona a Valmir Moraes, segurança de Lula lotado no Instituto do ex-presidente, com o título “armadilha”, o caseiro informa que “morreu mais um pintinho essa noite e caiu dois gambá (sic) nas armadilhas”. Os barbudos gambás estavam devorando os desprotegidos pintinhos e Lula precisava saber de tudo o que acontecia no galinheiro.
Já no dia 23 de outubro de 2014, Maradona mandou mais um e-mail para o “patrão”, dando satisfações sobre outros animais que viviam na propriedade.
Com o título “pintinho”, Maradona relatou que “a pirua (sic) esmagou os três pintinhos de pavão que estava (sic) com ela”. Ou seja, Lula, que sempre alegou nunca saber de nada, sabia de tudo até sobre os pintinhos.
A troca de e-mails entre Maradona e o segurança do petista no Instituto Lula sobre os animais de estimação do sítio estão entre as provas apresentadas pelos procuradores da Lava Jato para acusarem o ex-presidente por corrupção e lavagem de dinheiro.
Se for condenado, o petista ao menos pode se dar ao luxo de posar de defensor dos animais. ONGs de apoio aos bichos podem prestar-lhe solidariedade.
Pois além de atestar o cuidado com os pintinhos do sítio, as mensagens eletrônicas mostram que os marrecos também povoavam as preocupações de Lula. Em 02 de outubro de 2014, Valmir Moraes recebeu um e-mail de Leonardo Martins, funcionário do instituto Lula, com o título “Jaguatiricas em Atibaia?”. No e-mail, Leonardo deixa claro que está respondendo a um pedido de Lula. “Respondendo à pergunta do presidente: que bicho comeu os marrecos?
Provavelmente, uma Jaguatirica”. Leonardo relata ainda que ligou para o Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Carnívoros (CENAP/ICMBIO) com o objetivo de conseguir informações sobre a prevenção de ataques de Jaguatiricas e sugeriu que o segurança do ex-presidente avaliasse se precisaria de “uma visita de um técnico do centro ao sítio” para orientar o caseiro. O Cenap disse que um cachorro latindo já afugentaria as Jaguatiricas.
A troca de e-mails, porém, não se limitava a discorrer sobre os animais do local – assunto que só interessa, claro, ao verdadeiro proprietário do imóvel. Na denúncia do MPF, há outras conversas entre o caseiro e o Instituto Lula que deixam claro e cristalino que a posse do sítio é mesmo do ex-presidente. Em um e-mail com o título “avião aki (sic) na chácara hoje pela manhã”, de 21 de outubro de 2014, Maradona mandou 12 fotografias de uma aeronave no céu. Em 31 de julho do mesmo ano, o caseiro mandou uma lista de compras de materiais de construção. Ao final, escreveu que fez tudo “como combinado com Dona Marisa”, se referindo a Marisa Letícia, mulher de Lula, morta em fevereiro deste ano.
"AVIAO PASSOU POR AQUI"
De acordo com a denúncia do MPF, a reforma do sítio custou R$ 1,020 milhão e foi paga de forma oculta pelas construtoras Odebrecht, OAS e Schahin. Os valores estariam vinculados a quatro contratos firmados pela Petrobras com a Odebrecht (avaliados em R$ 128,1 milhões) e três com a OAS (avaliados R$ 27 milhões). As empreiteiras teriam repassado R$ 870 mil para construção de anexo e benfeitorias no sítio, como compras de móveis e a reforma da cozinha. Já os outros R$ 150 mil são decorrentes de propina de contratos do Grupo Schahin.
Para o MPF, “restou evidente que Lula comandou a formação de um esquema criminoso de desvio de recursos públicos destinados a comprar apoio parlamentar de agentes políticos e partidos, e enriquecer ilicitamente os envolvidos”. Os procuradores pediram também um ressarcimento de R$ 155.227.702,04, correspondente ao valor total da porcentagem da propina paga e lavada pela Odebrecht, OAS e Schain em razão dos contratos de que trata a denúncia. Se, ao que tudo indica, o juiz Sergio Moro aceitar a denúncia, Lula se transformará em réu pela sexta vez. O petista, realmente, virou uma fábula.
AMIGOS DA ONÇA

SEM TET0: pesar de constar como “dono” do sítio de Atibaia, Jonas Suassuna e sua mulher não tinham sequer uma cama para dormir no local (Crédito:Leonardo Muòoz)
É impressionante como os ditos “amigos” de Lula se transformaram em seus principais algozes – o que contraria a tese do petista de que estaria sendo vítima de um complô da Lava Jato. Depois de Bumlai, Léo Pinheiro, Marcelo Odebrecht e Delcídio do Amaral, na semana passada, foi a vez de Cláudia Suassuna, mulher de Jonas Suassuna, em nome de quem está o sítio de Atibaia.
Em depoimento à Lava Jato, Cláudia contou que esteve na propriedade apenas duas vezes: em festas juninas organizadas por Lula. O mais estranho – para alguém que seria dono do lugar – é que Cláudia não dormiu no sítio, mas num quarto de um hotel da cidade. Outro amigo de Lula já havia municiado a Justiça com informações relevantes sobre o processo do sítio em Atibaia.
Léo Pinheiro, da OAS, anexou uma foto em que ele aparece no sítio, próximo a uma piscina, ao lado do ex-presidente e de um diretor da empreiteira. Na última semana, Renato Duque, ex-diretor da Petrobras, também entregou documentos para provar que se encontrou por três ocasiões com o petista, entre os quais uma foto dos dois lado a lado tirada na sede do Instituto Lula. O petista sustentava a versão de que havia encontrado Duque apenas uma vez em Congonhas. Lascou-se. Do site da revista Isto É

Sponholz: Os velhinhos transviados...!


VENTILADOR NA FAROFA: DONALD TRUMP IMPÕE NOVA AGENDA NA REUNIÃO DO G-7 E COBRA POSIÇÃO CONTRA O TERROR ISLÂMICO. GRANDE MÍDIA ENLOUQUECE.

Acima Donald Trump pela primeira vez na foto oficial do G-7: a mídia mainstream vai à loucura. Abaixo aspectos dos contatos de Trump com líderes do Oriente Médio.
O Grupo G7 que reúne os líderes das nações mais ricas e avançadas do mundo integrado pelos Estados Unidos, Alemanha, Canadá, França, Itália, Japão e Reino Unido, abriu nesta sexta-feira sua reunião, desta feita em Taormina, no Sul da Itália.
Desta feita, o evento já começa de forma muito diferente dos anteriores, conforme se pode constatar em matéria do site norte-americano Breitbart, em tradução livre do inglês que fiz com o auxílio do tradutor online e meu modesto conhecimento desse idioma. Creio no entanto que ficou de bom tamanho para entender o que de fato está rolando nesse evento cuja pauta dos últimos anos tem girado em torno de coisas como “aquecimento global”, por exemplo, obedecendo aquilo que se conceitua como “agenda-settingr”, conceito que define e aborda a influência da mídia mainstream na pauta de assuntos de reuniões, congressos e, sobretudo, faz a cabeça de praticamente toda a população global. 
A novidade desta reunião é a participação do Presidente Donald Trump. E, por isso mesmo os jornalistas da grande mídia estão alvoroçados. E a prova disso é, por exemplo, uma notícia destacada pelo esquerdista site UOL do Grupo Folha de São Paulo, editada no início da manhã desta sexta-feira, cuja chamada é a seguinte: ‘Líderes do G7 passeiam pelas ruas de Taormina, na Itália, sem Trump’. E a matéria afirma que o Presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, disse que este G7 será “difícil”, porque Trump cogita deixar o Acordo do Clima de Paris.
Por aí já dá para entender a jogada e também o conceito de “agenda-setting”, aludido na matéria do site Breitbart. Ao mesmo tempo permite descobrir como funciona a articulação globalista por meio da mídia mainstream. No caso presente é como se Donald Trump acionasse um ventilador sobre a farofa do banquete do G-7. De cara, como revela a reportagem, a presença de Trump pela primeira vez na reunião do G-7 já mudou o tom dos discursos trazendo ao debate o terror islâmico que acaba de praticar uma carnificina no Reino Unido na sua insana escalada terrorista para destruir a Civilização Ocidental.
Trata-se portanto de um fato super importante que os jagunços criminosos das redações da grande mídia não só já estão escamoteando e, o que é pior, distorcendo em favor da canalha globalista cúmplice do terrorismo que se abate sobre os povos ocidentais.
Esta minha análise ligeira dá para ter uma ideia por que a grande mídia em nível global tenta detonar Donald Trump, por meio da difusão criminosa da desinformação.
Agora leiam, como segue, a matéria do site Breitbart e comparem depois com o que dizem os escrotos velhacos da Globo Fake News e demais veículos da grande mídia:
Antes de Donald Trump grande mídia estava acostumada a pautar as reuniões do G-7 que não passavam de convescotes globalistas-ecochatos.
Na primeira reunião importante do presidente Trump com líderes internacionais, sua influência mundial tornou-se evidente à medida que as conversas mudaram do bicho-papão da mudança climática para o perigo real e atual do terrorismo islâmico.
Antes da cúpula do G7 dos líderes das nações mais ricas e mais avançadas do mundo, as "mudanças climáticas" apareceram constantemente na lista de prioridades destacadas pelos chefes de Estado, especialmente das nações européias.
Como dizia uma manchete, "Trump fala de terrorismo enquanto a Europa grita" "Climate! " " Neste jogo de gritos, no entanto, o presidente dos EUA definitivamente conseguiu a vantagem.
A realidade se impôs, como um grande ataque jihadista na segunda-feira passada em Manchester, na Inglaterra, matou 22 pessoas e homens armados massacraram cerca de 26 cristãos coptas na manhã de sexta-feira ao sul do Cairo Egito. O último ataque coincidiu com o primeiro dia do Ramadã, a estação mais sagrada do calendário islâmico.
Enquanto o fantasma do aquecimento global paira sobre o horizonte enevoado, a realidade de massacres repetidos de homens, mulheres e crianças inocentes por terroristas inspirados pela ideologia islâmica é um elefante que insiste em ser reconhecido.
Líderes europeus também se viram perguntados repetidamente para responder ao poderoso discurso do presidente Trump contra o terrorismo islâmico diante de 55 líderes mundiais árabes e de outras nações muçulmanas em Riyadh no início desta semana.
Nesse discurso, Trump chamou a unidade na busca de "o único objetivo que transcende todas as outras considerações. Esse objetivo é atender o grande teste da história - conquistar o extremismo e vencer as forças do terrorismo ".
Nesta tarefa única e preeminente, Trump disse, "Os países com maioria muçulmana devem tomar a liderança no combate à radicalização".
"Cada vez que um terrorista assassina uma pessoa inocente e invoca falsamente o nome de Deus, isso deve ser um insulto a toda pessoa de fé", disse Trump. "Os terroristas não adoram a Deus, adoram a morte".
O presidente do Conselho da União Européia disse que concorda com o presidente Trump que a comunidade internacional deve ser "dura, mesmo brutal" em relação ao terrorismo e ao Estado islâmico.
O presidente do Conselho da UE, Donald Tusk, disse que "concordou totalmente com ele quando disse que a comunidade internacional, o G7, os Estados Unidos, a Europa - deve ser dura, mesmo brutal, com terrorismo e o ISIS".
Tusk também reconheceu que "esta será a cúpula do G7 mais desafiadora em anos", por causa das opiniões independentes do presidente Trump, que nem sempre se encaixam com os interesses do establishment globalista europeu.

Ao longo das reuniões do dia em Taormina, na Sicília, o Presidente Trump parecia eminentemente confortável com seu papel como líder mundial e "agenda-setter", num ambiente em que seus colegas chefes de estado pareciam mal equipados para contrariar. Do site Breitbart - Click here to read in English

quarta-feira, maio 24, 2017

AMEAÇA COMUNISTA NO BRASIL SE REPETE. DESTA FEITA POR MEIO DA CRIMINOSA MANIPULAÇÃO DOS FATOS PELA GRANDE MÍDIA E SEUS JORNALISTAS 'PARTISANS'

A foto acima é do site do Estadão. Embaixo a imagem é do site da revista Veja. O Brasil tem 207 milhões de habitantes. Brasília tem quase 3 milhões de habitantes. O número de terroristas incendiários é risível no contexto populacional brasileiro.  Os jornalistas continuam denominando esses terroristas comunistas de "manifestantes" e ao mesmo tempo em que veiculam notícias negativas em relação à convocação das Forças Armadas pelo Presidente da República, quando tal ato tem o apoio unânime do Brasil decente. 
O que está acontecendo nesta quarta-feira no Brasil já era previsível. Duvido que os órgãos de inteligência das Forças Armadas não teriam informações suficientes para uma ação preventiva. Mas adiante isso haverá de ser esclarecido. Afinal, a Capital da República foi alvo de um ataque terrorista com direito a incêndio de prédios públicos. Mas em que pese tudo isso, mais uma vez a grande mídia - toda ela - continua tergiversando, falando no máximo em “baderneiros”, quando se sabe que isto tudo que está ocorrendo é o modus operandi dos movimentos comunistas comandados pelo PT, ou seja aquela plêiade de partidos nanicos esquerdistas como PSOL, PCdoB, PSTU, Rede da Marina da Selva, e mais as famigeradas Centrais Sindicais sem contar ONGs custeadas com dinheiro estrangeiro como já revelei aqui neste blog.

Entretanto, o noticiário jornalístico como sempre tergiversa, mente, escamoteia a realidade dos fatos: o Brasil, como nas vésperas de 1964 está acossado pelos comunistas já não mais na clandestinidade, mas em partidos políticos e organizações paralelas acoitadas pela lei - vejam só - e, mais ainda, que contam com toda a grande mídia e seus jornalistas esquerdistas. Todos na grande mídia são esquerdistas que cumprem a nefasta missão de transformar o Brasil numa Venezuela.

E isso é feito de forma malandra, ou seja, denominando grupelhos dirigidos e a soldo dos partidos e entidades sindicais esquerdistas com os eufemismos “baderneiros”, “movimentos sociais”, "black blocs". Os jornalistas são cúmplices dessa gentalha e boa parte da desgraça que se abateu sobre o Brasil se iniciou a partir do momento em que Lula foi ungido Presidente do Brasil, justamente com o apoio incondicional dos jornalistas e o oportunismo malandro dos donos dos grandes veículos de mídia.

As fotografias e filmagens veiculadas pela grande mídia nesta tarde falam por si só. Brasília, por exemplo, tem quase 3 milhões de habitantes. Em foto publicada pelo site da revista Veja (como se vê acima) se tem ideia do número dos “ditos manifestantes”, que pelo que se sabe podem ter sido arregimentados inclusive fora da Capital Federal. No total compõem um grupelho caso se estabeleça uma confrontação com o tamanho da população de Brasília. Quando mais do Brasil inteiro.

O mesmo pode ser observado no que respeita aos atentados cometidos no Rio de Janeiro nesta tarde. O Rio é a segunda maior cidade do Brasil em população, como quase 7 milhões de habitantes descontando-se a dita área metropolitana.
Constata-se portanto que meia dúzia de 'mortadelas' cevados pelo PT e seus satélites como Centrais Sindicais foram suficientes para promover típicos atos terroristas.

E ainda reclamaram quando o Presidente Michel Temer (afinal, queiram ou não por enquanto é o Chefe da Nação) convocou acertadamente e, tardiamente é bom que se frise, as Forças Armadas para acabar com esses atos terroristas que afrontam a totalidade dos cidadãos brasileiros, descontando-se, evidentemente, meia dúzia de psicopatas que pululam no Congresso Nacional querendo impor no grito aquilo que a Nação Brasileira em maioria repudia.

Mas o jornalismo a soldo dessa canalhada comunista continua a mentir e tergiversar por meio dos veículos da grande mídia, cerrando cenho e/ou em voz solene para noticiar que o Chefe do Executivo convocou as Forças Armadas, como coisa que não fosse isso que a Nação inteira deseja.

Esses vagabundos da grande mídia continuam a criar narrativas que correspondem ao ardente desejo dos comunistas em transformar o Brasil numa nova Venezuela. Essa hipótese não está ainda totalmente descartada.

Por enquanto os brasileiros decentes que desejam ardentemente o cumprimento da lei e da ordem contam com o Exército, a Marinha e a Aeronáutica que compõem as Forças Armadas.

Se as Forças Armadas capitularem a única alternativa será o aeroporto. Esta é a situação verdadeira que está sendo criada pelos mesmos jagunços comunistas debelados em 1964. O Brasil é talvez o único país do mundo onde a história se repete sem cessar. 

terça-feira, maio 23, 2017

JOESLEY BATISTA E A DELAÇÃO QUE É UM ESCÂNDALO.

Esta foto mostra Joesley Batista e família no momento em que se preparavam para embarcar no avião que os levou a New York. Livres, leves e soltos viajaram num jato particular de alto luxo, um dos aviões mais caros da categoria com capacidade para 20 passageiros. Um ladrão livre, leve e solto. O instituto da delação premiada concede a diminuição da pena mas não esse vergonhoso privilégio consentido a esse ladravaz do erário. O texto que segue é a íntegra do editorial do jornal O Estado de S. Paulo.
O vazamento da delação de Joesley Batista na semana passada deixou uma vez mais o País profundamente consternado, ao envolver em ações criminosas graduados personagens da vida nacional, a começar pelo presidente da República, Michel Temer. Surpreende que denúncias tão graves tenham sido divulgadas – assumindo, assim, ares de veracidade – sem que nada do que delas consta, e tampouco as circunstâncias que envolvem os fatos, tenha sido averiguado previamente. Tal açodamento foi, no mínimo, irresponsável. Haja vista as consequências da divulgação nos campos político, econômico e financeiro.
A delação do empresário da JBS é escandalosa, e não apenas pelos crimes relatados. As histórias que a cercam são de enorme gravidade, indicando, no mínimo, o pouco cuidado com que se tratou um material com enorme potencial explosivo para o País.
Em primeiro lugar, causa escândalo o fato de que a principal notícia vazada na noite de quarta-feira passada não foi confirmada e, mesmo assim, o Ministério Público Federal (MPF) não fez qualquer retificação. Foi afirmado que um áudio gravado por Joesley Batista provava que o presidente Michel Temer havia dado anuência à compra do silêncio de Eduardo Cunha e de Lúcio Funaro. Ainda que a conversa apresentada seja bastante constrangedora para o presidente Michel Temer pelo simples fato de ter sido travada com alguém da laia do senhor Joesley Batista, das palavras ouvidas não se comprova a alegada anuência presidencial. Ou seja, aquilo que tanto rebuliço vem causando na vida política e econômica do País desde a semana passada não foi comprovado e, pelo jeito, não o será, pelo simples fato de não existir.
Como o Broadcast – serviço de notícias em tempo real da Agência Estado – revelou no sábado passado, a gravação da conversa entre Joesley Batista e Michel Temer no Palácio do Jaburu não foi periciada antes de ser usada no pedido de abertura de inquérito contra o presidente. Ou seja, nem mesmo essa medida de elementar prudência foi adotada pelo Ministério Público Federal. Em razão de a denúncia envolver altas personalidades, seria curial dar os passos processuais com extrema segurança, até mesmo para evitar eventual nulidade da ação e consequente impunidade dos eventuais culpados. Tudo indica, no entanto, que o principal objetivo do MPF era obter notoriedade, e não fazer cumprir a lei.
A fragilidade da delação de Joesley Batista não se esgota nesses pontos. De forma um tanto surpreendente, o MPF não apresentou denúncia contra o colaborador, como se a revelação dos supostos crimes cometidos pelo presidente da República e por outros nomes importantes da vida nacional fosse suficiente para remir a pena do criminoso confesso. Trata-se de evidente abuso, a merecer pronta investigação da Justiça. Se, como o MPF denuncia, os crimes foram tão graves e abrangem toda a política nacional, é um grave e escandaloso erro – para dizer o mínimo – conferir perdão a quem os perpetrou e lucrou abundantemente. Note-se que a lei proíbe que se dê imunidade aos líderes de organização criminosa. Não seria essa a função dos senhores Joesley e Wesley Batista nos acontecimentos em questão?
Além disso, até o momento não foi apresentada uma possível razão que justificasse o procedimento seguido pelo MPF e pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em relação à delação de Joesley Batista. Como não estava ligado à Operação Lava Jato, o caso deveria ter sido distribuído por sorteio, e não encaminhado diretamente ao ministro Edson Fachin.
A delação de Joesley Batista ainda expõe o Ministério Público em dois pontos muito sensíveis. O delator contou que o procurador Ângelo Goulart Villela, mediante pagamento de R$ 50 mil mensais, era seu informante dentro do MP. Ora, tal fato leva a checar com lupa todos os passos do empresário nesse processo de colaboração. Além disso, um procurador da República, que atuava muito próximo a Rodrigo Janot, deixou a Procuradoria-Geral da República (PGR) para trabalhar no escritório que negocia com a própria PGR os termos da leniência do Grupo JBS. Tudo isso sem cumprir qualquer quarentena.

Ansiosamente, o País espera que avance o combate à corrupção. Tal avanço deve ser feito, porém, de forma menos descuidada.

segunda-feira, maio 22, 2017

OPERAÇÃO LAVA JATO: LULA É DENUNCIADO POR CORRUPÇÃO E LAVAGEM DE DINHEIRO NO CASO DO 'SÍTIO DE ATIBAIA'

Foto parcial do fabuloso Sítio de Atibaia
A força-tarefa da Operação Lava Jato denunciou nesta segunda-feira, 22, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva por corrupção e lavagem de dinheiro no caso do Sítio de Atibaia, interior de São Paulo. Além do ex-presidente, também foram denunciados outros 12 investigados.
A Procuradoria da República, no Paraná, acusa Lula de ‘estruturar, orientar e comandar esquema ilícito de pagamento de propina em benefício de partidos políticos, políticos e funcionários públicos com a nomeação, enquanto presidente da República, de diretores da Petrobrás orientados para a prática de crimes em benefício das empreiteiras Odebrecht e OAS’. A denúncia do Ministério Público Federal atribui ao petista ‘propina para o seu benefício próprio consistente em obras e benfeitorias relativas ao sítio de Atibaia custeadas ocultamente pelas empresas Schahin, Odebrecht e OAS’.
Como nas outras duas denúncias da força-tarefa, no Paraná, a Procuradoria aponta Lula ‘como o responsável por comandar uma sofisticada estrutura ilícita para captação de apoio parlamentar, assentada na distribuição de cargos públicos na Administração Pública Federal’. A denúncia afirma que o esquema ocorreu nas mais importantes diretorias da Petrobrás, mediante a nomeação de Paulo Roberto Costa, Renato Duque e Nestor Cerveró, respectivamente, para as diretorias de Abastecimento, de Serviços e Internacional da estatal. Por meio do esquema, estes diretores geravam recursos que eram repassados para enriquecimento ilícito do ex-presidente, de agentes políticos e das próprias agremiações que participavam do loteamento dos cargos públicos, bem como para campanhas eleitorais movidas por dinheiro criminoso.
Também foram denunciados José Adelmário Pinheiro Filho, pela prática dos crimes de corrupção ativa e lavagem de dinheiro; Marcelo Bahia Odebrecht e Agenor Franklin Magalhães Medeiros, pelo crime de corrupção ativa; bem como José Carlos da Costa Marques Bumlai, Rogério Aurélio Pimentel, Emílio Alves Odebrecht, Alexandrino de Salles Ramos de Alencar, Carlos Armando Guedes Paschoal, Emyr Diniz Costa Júnior, Roberto Teixeira, Fernando Bittar e Paulo Roberto Valente Gordilho, acusados da prática do crime de lavagem de dinheiro.

MAIS DE R$ 128 MILHÕES
Esta acusação refere-se à propina de pelo menos R$ 128.146.515,33 pagas pela Odebrecht, em quatro contratos firmados com a Petrobras, bem como a vantagens indevidas de R$ 27.081.186,71, pagas pela OAS, em três contratos firmados com a estatal. Esses valores foram repassados a partidos e políticos que davam sustentação ao governo de Luiz Inácio Lula da Silva, especialmente o Partido dos Trabalhadores (PT), o Partido Progressista (PP) e o Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), bem como aos agentes públicos da Petrobras envolvidos no esquema e aos responsáveis pela distribuição das vantagens ilícitas, em operações de lavagem de dinheiro que tinham como objetivo dissimular a origem criminosa do dinheiro.
Parte do valor das propinas pagas pela Odebrecht e pela OAS, no valor aproximado de R$ 870.000,00, foi lavada mediante a realização de reformas, construção de anexos e outras benfeitorias no Sítio de Atibaia, para adequá-lo às necessidades da família do denunciado Luiz Inácio Lula da Silva, assim como mediante a realização de melhorias na cozinha do referido Sítio e aquisição de mobiliário para tanto.
Também foi objeto de lavagem de dinheiro uma parte dos valores de propina oriunda dos crimes de gestão fraudulenta, fraude à licitação e corrupção no contexto da contratação para operação da sonda Vitória 10000 da SCHAHIN pela PETROBRAS, a qual foi utilizada, por intermédio de José Carlos Bumlai, para a realização de reformas estruturais e de acabamento no Sítio de Atibaia, no valor total de R$ 150.500,00.
A denúncia foi elaborada com base em depoimentos, documentos apreendidos, dados bancários e fiscais bem como outras informações colhidas ao longo da investigação, todas disponíveis nos anexos juntados aos autos.
Esta denúncia reafirma o compromisso do Ministério Público Federal com o cumprimento de suas atribuições constitucionais e legais, independentemente de qualquer consideração político-partidária, bem como com o combate incessante contra a corrupção, o mal maior com que se defronta a sociedade brasileira e que a impede de alcançar o seu desenvolvimento pleno e merecido.

TRAMANDO NO ESCURO
A denúncia é mais um efeito da corrupção espraiada em todo o espectro do sistema político. Os últimos acontecimentos, aliás, levam a Força Tarefa da Lava Jato a manifestar seu estarrecimento diante da gravidade dos crimes que se tornaram públicos. De fato, recentemente, vieram à tona evidências de crimes atuais praticados pelo presidente da República e por senador então presidente de um dos maiores partidos políticos. Há ainda indícios de manobras para ferir de morte a Lava Jato. Há, por fim, noticiadamente, provas de crimes em relação a mais de mil e oitocentos políticos.
Depois de três anos do início das investigações, vê-se que líderes políticos continuam a tramar no escuro a sua anistia, a colocação de amarras nas investigações e a cooptação de agentes públicos, ao mesmo tempo em que ficam livres para desviar o dinheiro dos brasileiros em tempos de crise, utilizando como escudo sua imunidade contra prisão e o foro privilegiado.
Tanto os fatos que são objeto da denúncia apresentada nesta data, como os novos fatos que se tornaram públicos na última semana, são manifestações de um mesmo problema, o apodrecimento do sistema político-partidário. A Força Tarefa da Lava Jato se coloca ao lado dos milhões de brasileiros indignados com essas práticas e que farão de tudo, debaixo da Constituição e da Lei, para enfrentar a corrupção. Do site da revista IstoÉ

Sponholz: Corram que é Fribosta!

Clique sobre a imagem para vê-la ampliada

domingo, maio 21, 2017

CARNE FRACA: FALTOU MORTADELA OU NÃO CHEGOU A CARGA DA FRIBOI.

De cima para baixo: Brasília, Belo Horizonte e Copacabana no Rio de Janeiro. Parece que realmente faltou mortadela. Fotos dos sites da Folha e O Globo.
Como foi anunciado pela grande mídia neste domingo estavam previstas manifestações dos mortadelas do PT pedindo "eleição direta" e tendo como favas contadas o afastamento do Presidente Michel Temer.

Entretanto, neste domingo a grande mídia e, especialmente os veículos de comunicação oriundos do espólio de Roberto Martinho, tiveram que se consolar com alguns gatos pingados da bandalha do PT e seus satélites em algumas poucas cidades e capitais do Brasil. Desta feita, como mostram algumas fotos veiculadas nos rodapés dos sites da grande mídia nacional, constata-se que as prometidas manifestações não passaram de micro ajuntamentos de mortadelas. Sinal que o indefectível embutido, muitos deles recheados com as carnes do Friboi, já começou a faltar.

À medida que vão surgindo alguns fatos e circunstâncias difíceis de explicar se constata um arrefecimentos dos ânimos. Mas não se sabe o que planejam no breu das tocas, quando se sabe que muitos "especialistas" que se desdobram na diabólica missão de venezuelizar o Brasil.

Enquanto isso 200 mil pessoas tomam as ruas de Caracas na tentativa de resgatar a Venezuela das garras dos amigos do Lula, da Dilma et caterva.
Multidão nas ruas de Caracas, a capital da Venezuela, continua lutando para resgatar o país das mãos dos assassinos comunistas parceiros de Lula, Dilma e seus sequazes. Foto do site da Folha de S. Paulo.

sábado, maio 20, 2017

TEMER FALA À NAÇÃO, VOLTA A REFUTAR DENÚNCIAS E AVISA QUE PERMANECE GOVERNANDO O BRASIL


Pronunciamento do Presidente Michel Temer agora à tarde no Palácio do Planalto em que refuta as acusações que pesam contra ele e reafirma que continuará à frente do Governo.

OS HIATOS E CONTRADIÇÕES NA NARRATIVA DO ESCÂNDALO QUE ASSOMBRA E AMEAÇA O BRASIL E O POVO BRASILEIRO

De tudo que andam escrevendo e falando por meio dos veículos da grande mídia a respeito desse festival de sacanagens que se iniciou com a ascensão de Lula e seus sequazes ao poder, este vídeo acima, produzido e apresentado pela jornalista Joice Hasselmann, se não diz tudo (o que seria impossível) diz muito sobre os últimos acontecimentos que assombram a Nação brasileira.

Refiro-me, principalmente, ao fato da existência de furos em demasia que aparecem nesse fenomenal queijo rançoso infestado pelos ratos gulosos da política brasileira.

Todo esse imbróglio que veio à tona com exclusividade pelo jornalismo da Rede Globo teve direito à suíte que é para não deixar a peteca cair, o que já é uma coisa muito interessante, se é que me entendem. Apesar disso, o caso ainda está cingido de hiatos. A narrativa, as gravações e outras peças constantes desse fabuloso escândalo surgem como um puzzle gigante que está difícil de ser montado. Há momentos em que surge a exigência de ferramentas cortantes para aparar arestas teimosas que impedem a consumação dos encaixes.

Ao longo de sua alocução analítica Joice Hasselmann traz à luz essa fabulosa encrenca e cita precisamente um fato que por certo já pôde ser notado por todos aqueles que acompanham esse caudal de corrupção descoberto incialmente pela Operação Lava Jato. Os delatores que operaram o maior assalto aos cofres do Estado brasileiro, desta feita aproveitaram o solavanco do mercado, decorrente de suas próprias roubalheiras, para turbinar seu próprio caixa e rumaram para uma vida de prazeres, como se nada tivesse acontecido, na cosmopolita e famosa New York City. Como toda certeza não regatearam no guichê do aeroporto e, decerto, como não poderia deixar de ser, foram bebericando tulipas borbulhantes e relaxando todas as tensões do affaire em aconchegante first class.

Muito diferente, portanto, como bem assinala Joice, de processos análogos no âmbito da Operação Lava Jato.

Eu, particularmente, fiz várias tentativas para decifrar as gravações publicadas por veículos da grande mídia, notadamente com respeito ao diálogo entre Michel Temer e o homem da JBS. Não logrei sucesso. Pode ser que o Sound Cloud estava à meia boca pela precária velocidade da internet brasileira.

Enfim, há uma série de questões muito mal explicadas até o momento. Soma-se a isso o fato de que as revelações da Rede Globo foram saudadas pelas claques de Lula. Os famigerados "mortadelas" saíram da toca em algazarra. Partidos comunistas como PSOL, Rede de Marina da Selva, PCdoB e outras excrescências esquerdistas polarizaram os holofotes e foram destaques na grande mídia. Não foi por menos que escrevi artigo aqui no blog a partir de uma indagação que continua pertinente: "A quem aproveita o crime?"

De certa forma, a análise formulada por Joice Hasselmann exprime preocupações análogas às que formulei no meu escrito. Persiste, por enquanto, uma névoa de inconsistências e contradições. Por isso continua pairando no ar a ameaça real de venezuelização do Brasil. Além disso, todas as reformas ensaiadas para prover de oxigênio o combalido Estado brasileiro e sua raquítica economia foram abruptamente paralisadas.

Vejam o vídeo e tirem suas próprias conclusões. A verdade é que por enquanto as coisas continuam péssimas para o Brasil. Por isso, tudo que está acontecendo na Venezuela continua acossando os cérebros que contêm mais de um neurônio.
_________________________
NB.: Algum tempo depois de editar esta postagem li um editorial do jornal O Estado de São Paulo que, em grande medida, coincide com a minha análise. Vale a pena ler. Clique AQUI

Sponholz: Festival de iniquidades!

Clique sobre as imagens para vê-las ampliadas