domingo, junho 24, 2012

JORNALISMO DOMINADO PELOS COMUNISTAS INSUFLA GUERRA CIVIL NO PARAGUAI

O mascote das redações dos jornais
No site de O Globo está uma matéria cujo título corresponde a cerca de 15% de todo o texto. Refere-se ao fato de dos brasiguaios, como são denominados os produtores rurais brasileiros que vivem no Paraguai e praticamente sustentam aquele país com aprodução e exportação de grãos, terão uma reunião com o cônsul do Brasil na Ciudad del Este neste segunda-feira. Nesta oportunidade pedirão que o Brasil reconheça o novo governo do presidente Federico Franco. 
O restante a matéria parece mais um texto do site do PT, já que quem a lê fica com a impressão que o Paraguai inteiro está contra o novo governo, embora não haja um só registro na mídia internacional reportando tal fato. O que se verifica é que a população do Paraguai continua levando uma vida de normalidade, mas este fato é escamoeado pelo jornalismo totalmente dominado pela patrulha esquerdista.
Reproduzo o trecho que é o lead na matéria. O restante é pura panfletagem. Leiam:

Segundo o site paraguaio ABC Color, os brasiguaios vão se reunir nesta segunda-feira com o cônsul brasileiro em Ciudad del Este para solicitar que Franco seja reconhecido como presidente legítimo e que o país não sofra restrições. São cerca de 600 mil brasiguaios no Paraguai, que representam 90% da produção e exportação de soja do país. Uma das primeiras providências de Franco após assumir o poder foi anunciar um tratamento especial para o grupo.
Hermes Aquino, da Coordenadoria Agrícola do Paraguai, acusou a Unasul de ter imposto obstáculos econômicos ao país durante anos e de agora se intrometer nos assuntos internos paraguaios. Ele culpa Lugo pela morte de 17 pessoas na semana passada, episódio considerado o estopim para sua destituição.
- A única coisa que vieram fazer é pressionar para manter no poder seus amigos de esquerda e não perceberam que o juízo político foi feito de acordo com a Constituição Nacional - afirmou Aquino ao ABC Color.

2 comentários:

Atha disse...

Jornalista esquerdo-comunismo é o que mais há. Ha, ha, ha,ha ha.

Janio de Freitas, colunista da Folha, vira o Delúbio do colunismo, sai em defesa dos mensaleiros e diz que julgamento é “político”, que se trata de um confronto entre “conservadores” e “reformistas” e que o único modo de o STF provar isenção é absolvendo os réus

O colunista Jânio de Freitas, da Folha, quem diria? — um monte de gente diria… —, saiu em defesa dos mensaleios em sua coluna deste domingo. Tirando-se o glacê retórico do seu texto, é o que se pode e se deve concluir. Aderiu à tese de José Dirceu, de Lula e do comando do PT: o julgamento do Supremo não teria o objetivo de determinar a culpa ou a inocência de pessoas acusadas de crimes. Nada disso! Segundo ele, trata-se de um “julgamento político”, a opor as “forças reformistas”, que cometeram “erros”, aos conservadores.

Freitas, na retórica, é o Delúbio Soares do colunismo. Aquele chamava a dinheirama ilegal do mensalão de “recursos não contabilizados”. O jornalista rebaixa os crimes à condição de “graves erros”. Mas atenção! Seriam graves erros cometidos “por forças reformistas” — e isso, no texto e no pensamento do analista, quer dizer “forças do bem”. Já as forças do mal, o “conservadorismo”, estariam tentando se aproveitar dessas falhas!

Reinaldo Azevedo, voltei.

Anônimo disse...

O Brasil já está dominado pela ditadura do PT, e assim vai continuar até vai se tornar uma merda comunista cubana! Aécio, Alkmin, Serra e o seu PSDB, são todos Bundas Moles e degenerados que NUNCA vão ganhar a eleição para a presidência!