TRANSLATE/TRADUTOR

sábado, novembro 15, 2014

REPORTAGEM-BOMBA DA REVISTA REVELA TUDO SOBRE A PRISÃO DOS BILIONÁRIOS DO PETROLÃO QUE ROUBAVAM A PETROBRAS COM A COMPLACÊNCIA DE LULA E DILMA, SEGUNDO ACUSAÇÃO O DOLEIRO YOUSSEF.

AQUI UM RESUMO DA REPORTAGEM-BOMBA DA REVISTA VEJA
Em um país de instituições mais frágeis, a prisão por suspeita de corrupção de altos executivos das maio­­res empresas nacionais não se efetivaria nunca ou produziria uma crise institucional profunda. Antes, portanto, de entrarmos nos detalhes dessa pescaria da Polícia Federal em águas sujas da elite empresarial, celebremos a maturidade institucional do Brasil — a mesma que foi posta à prova e passou com louvor quando o Supremo Tribunal Federal (STF) mandou para a penitenciária a cúpula do partido no poder responsável pelo escândalo do mensalão.
O 'CAPO', AMIGÃO DO LULA.
CHEFE – Ricardo Pessoa, dono da empreiteira UTC, nesta sexta-feira: o "capo" do cartel da Petrobras gostava de repetir que tinha um único amigo no governo – "o Lula"
Esse senhor pesadão, bem vestido, puxando uma maleta com algumas mudas de roupa e itens de higiene pessoal, não está se dirigindo a um hangar de jatos executivos para mais uma viagem de negócios. Ele está sendo conduzido por policiais para uma temporada na cadeia. A foto ao lado mostra o engenheiro Ricardo Pessoa, dono da empreiteira UTC, apontado por investigações da Operação Lava-Jato como o “chefe do clube”. Um clube muito exclusivo, diga-se. Dele só podiam fazer parte grandes empresas que aceitassem as regras do jogo de corrupção na Petrobras. Por mais de uma década, os membros desse clube se associaram secretamente a diretores da estatal e a políticos da base aliada do governo para operar um dos maiores esquemas de corrupção já desvendados no Brasil — e, por sua duração, volume de dinheiro e penetração na mais alta hierarquia política do país, talvez um dos maiores do mundo.
Dono de uma holding que controla investimentos bilionários nas áreas industrial, imobiliária, de infraestrutura e de óleo e gás, Pessoa foi trancafiado numa cela da carceragem da Polícia Federal. Ele e outros representantes de grandes empreiteiras que se juntaram para saquear a maior estatal brasileira e, com o dinheiro, sustentar uma milionária rede de propinas que abasteceu a campanha de deputados, senadores e governadores — e, mais grave ainda, segundo declaração do doleiro Alberto Youssef à Justiça, tudo isso teria se passado sob o olhar complacente do ex-presidente Lula e de sua sucessora reeleita, Dilma Rousseff.

Na ação policial de sexta-feira foram presos dirigentes de empresas que formam entre as maiores e politicamente mais influentes do Brasil: OAS, Camargo Corrêa, Mendes Júnior, Queiroz Galvão, UTC, Engevix, Iesa e Galvão Engenharia. Essas companhias são responsáveis por quase todas as grandes obras do país. Os policiais federais vasculharam as salas das empresas ocupadas pelos suspeitos presos e também suas casas. Embora tendo executivos seus citados por Youssef e Paulo Roberto Costa, o e­­x-diretor da Petrobras preso em março, que está contribuindo nas investigações, não foram alvos das investidas policiais da sexta-feira passada dirigentes de outros dois gigantes do ramo: a Odebrecht e a Andrade Gutierrez. O juiz Sergio Moro recebeu pedido dos procuradores para emitir ordem de prisão contra dois altos executivos da Odebrecht. Negou os dois, mas autorizou uma incursão na sede da empresa em busca de provas.
O ELO – Renato Duque, ex-diretor da Petrobras, que cobrava 3% de propina para o PT: preso depois que a Polícia Federal descobriu que ele tinha contas secretas no exterior
“Hoje é um dia republicano. Não há rosto e bolso na República”, declarou o procurador Carlos Fernando Lima, integrante da força-tarefa encarregada da Lava-Jato, a origem da investigação.
No rol dos empreiteiros caçados pela polícia estavam megaempresários, como Sérgio Mendes, da Mendes Júnior, João Auler e Eduardo Hermelino Leite, da Camargo Corrêa, Ildefonso Colares Filho e Othon Zanoide, da Queiroz Galvão, Léo Pinheiro, da OAS, e Gerson Almada, da Engevix. Uma parte dos alvos não havia sido localizada pela polícia até o fim da tarde de sexta. Alguns estavam em viagem no exterior e foram incluídos na lista de procurados da Interpol. O juiz Moro bloqueou 720 milhões de reais em bens dos investigados.
O papel central de Ricardo Pessoa, da UTC, no esquema foi detectado logo no princípio das investigações. Não demorou muito para que os policiais e procuradores não tivessem mais dúvida. Aos curiosos com sua prosperidade crescente nos últimos anos, Ricardo Pessoa dava uma explicação que, até o estouro do escândalo, parecia apenas garganta: “Só tenho um amigo no governo: o Lula”. Pessoa coordenava o cartel, do qual participavam treze empreiteiras. Esse grupo de privilegiados se encontrava para decidir o preço das obras na Petrobras, dividir as responsabilidades pela execução de cada uma delas — e, o principal, o valor da propina que deveria sobrar para abastecer os escalões políticos. Tecnicamente, esse era o grupo dos corruptores. Os diretores da Petrobras participantes do esquema eram os corruptos. De cada contrato firmado com a Petrobras, os empresários recolhiam 3% do valor, que se destinava a um caixa clandestino. O pagamento era feito de diversas maneiras: em dinheiro vivo e em depósitos no exterior ou no Brasil mesmo, em operações maquiadas como prestação de serviços, principalmente de consultoria — um termo vazio de significado, mas que transmite um certo ar de austeridade e necessidade.
As empreiteiras do esquema firmavam contratos de consultoria com empresas de fachada que embolsavam o dinheiro e davam notas fiscais para “limpar” as operações, que pareciam protegidas por uma inexpugnável confraria de amigos posicionados nos lugares certos em Brasília e na Petrobras. Os recursos desviados abasteciam o PT, o PMDB e o PP, os três principais partidos da base de apoio do governo federal. A investigação mapeou o caminho da propina paga por várias das integrantes do clube. Entre 2005 e 2014, o grupo OAS, por exemplo, repassou pelo menos 17 milhões em propinas apenas por meio do doleiro Alberto Youssef.
Além dos empreiteiros e de seus principais executivos, também foi preso o ex-diretor da Petrobras Renato Duque, apontado como o homem que, no fatiamento da propina, cuidava da parte que cabia ao PT. Esse elo que a polícia começa a fechar entre o diretor corrupto e a empresa corruptora tem atormentado deputados, senadores petistas e altos dirigentes do governo. Funcionário de carreira, Duque entrou na Petrobras em 1978 — um ano depois de Paulo Roberto Costa — por concurso. Galgou alguns postos ao longo de sua trajetória, mas sua nomeação como diretor, em 2003, surpreendeu a todos. Duque era, então, chefe de setor, alguns níveis hierárquicos abaixo da diretoria. Nunca antes na história da Petrobras um chefe de setor havia ascendido sem escalas à cúpula. A explicação logo se tornou pública. Duque era o escolhido de José Dirceu, com quem tinha um relacionamento antigo. Discreto e de temperamento afável, Duque procurava não ostentar. Entre 2003 e 2012, ele reinou absoluto na diretoria de Serviços. Paulo Roberto Costa revelou à Justiça que, por lá, 3% do valor dos contratos era repassado exclusivamente ao PT.
EXPLOSÃO – Fernando Baiano: o lobista, que está foragido, ameaça contar o que sabe e elaborou uma lista com beneficiários de propina ligados ao PMDB
A polícia já descobriu onde estão as contas bancárias que receberam parte desses recursos. Elas foram identificadas por Julio Camargo, dirigente da Toyo, outra empreiteira envolvida no escândalo, que também fez acordo com a Justiça para contar o que sabe. E ele sabe muito, principalmente sobre a distribuição de dinheiro ao partido que está no governo há doze anos e a alguns de seus altos dirigentes. Foi com base no depoimento de Julio que a polícia decidiu pedir a prisão temporária de Duque e colocar outro funcionário da Petrobras no radar: Pedro José Barusco, que atuou como gerente de engenharia. Barusco só não foi preso porque propôs um acordo de delação premiada. Os policiais também chegaram a uma personagem que leva o escândalo ao coração do PT: Marice Correa de Lima, cunhada de João Vaccari, tesoureiro do partido, outro investigado. Marice lidava com o que o doleiro Youssef chama de “reais vivos”. 

Em dezembro do ano passado, a cunhada do tesoureiro do PT recebeu no apartamento onde mora, em São Paulo, 110 000 reais. Origem das cédulas: a construtora OAS. Marice é também mais um elo a ligar o petrolão ao mensalão. 

A petista apareceu nas investigações do grande escândalo do governo Lula como encarregada de pagamentos. Outro alvo da operação de sextafeira, o lobista Fernando Soares, o Baiano, é apontado como o arrecadador do PMDB na Petrobras. Baiano estava foragido. Sua prisão vai ajudar a esclarecer outras frentes de corrupção na estatal — entre elas, a rede de propinodutos instalada no negócio da compra da refinaria de Pasadena, no Texas. E os resultados da Operação Lava-Jato estão apenas começando a aparecer. Do site da revista Veja

14 comentários:

Anônimo disse...

pensem pelo lado positivo, corruptos...

sairão da cadeia em forma, todos fininhos, assim como o mensaleiro JeiDi saiu com uma silhueta mais fina...

não ha academia melhor para se perder os quilos extras adquiridos ao longo dos anos à base de muita comida e bebida de primeira...

esse negócio de participar de um governo que "luta pelos pobres" engorda, né?

impressionante, é todo mundo bem estufado e generoso nas medidas...

Anônimo disse...

o ministro Barbosa sumiu, desapareceu e parece que foi cuidar da vida, quando a própria vida estava lhe oferecendo a rara oportunidade de desempenhar um papel único na historia do país...

ainda bem que o país tem um juiz chamado Sergio Moro...

Anônimo disse...

Coleta de assinaturas de petição feita no site da Casa Branca para investigar o projeto
"Mais Médicos" do governo de Dilma Rausseff.

Eu só comecei uma petição no site da Casa Branca Petições, nós o
Povo.
Você pode assinar se concordar com o assunto
Desde já agradeço a atenção. Peço que se possível divulgue para que possamos
conseguir as assinaturas necessários para que o governo norte americano coloque em pauta
para discussão assunto tão relevante e de grande interesse para todos nós
Atenciosamente,
Abraço.
RC

Copie o site abaixo e abra em uma pagina do Google para ver a petição:

http://wh.gov/iac9q

Anônimo disse...

http://www.libertar.in/2014/11/denuncia-smartmatic-recebeu-r-136.html

Denúncia: Smartmatic recebeu R$ 136 milhões para ROUBAR as Eleições Presidenciais em 2014

Postado Por: Marcos Paulo Goes Data: 20:31 / comentario : 0



As eleições presidenciais de 2014 ficaram marcadas pelo verdadeiro estelionato de ideias e pela mentira descarada nazista disseminada por João Santana, o tal marqueteiro que segue todos os conceitos nazistas que Joseph Goebels ensinou aos seus seguidores para que uma grande mentira contada várias vezes seja uma verdade absoluta.

Também tivemos a apuração secreta e vergonhosa das urnas eletrônicas que são extremamente confiáveis e que garantem eleições eternas para o governo nazi-comunista do PT. A grande mídia brasileira fez o belo favor de ajudar o PT nesta campanha que foi a mais suja de todos os tempos, mandaram dinheiro para Cuba e Venezuela na forma de auxiliar todos os seus amigos da famosa Pátria Grande.

A vitória de Dilma Rousseff não foi justa e mostra que ela venceu apenas pelo fato do Foro de São Paulo precisar da sua grande empresa que garante as suas vitórias eleitorais da mesma forma que um dono de máquina de caça-níquel faça a sua vitória eterna. Estou aqui contando para todos vocês o contrato nebuloso e estranho com a empresa venezuelana especialista em fraudar eleições pelo mundo afora como já fizeram na Bolívia, no Equador, nas Filipinas, na Argentina e tentaram fazer nos Estados Unidos.



Urna da Smartmatic nas eleições das Filipinas. Também houve fraude pesada no país asiático, mas lá a lei funcionou e diretores da empresa foram presos!

A diferença é que nos Estados Unidos eles são um país que não dão ponto sem nó e o grande caso de fraudes nas eleições de Chicago foi descoberto por pessoas que cuidam das eleições por lá. Enquanto a Startmatic continuar comandando nossas eleições a vitória do PT será eternamente garantida, e com um contrato milionário no mínimo absurdo.

Esta empresa recebeu um contrato junto ao TSE no valor assustador de R$ 136.180.633,71 (cento e trinta e seis milhões, cento e oitenta mil, seiscentos e trinta e três reais e setenta e um centavos). Agora eu te pergunto: Como uma eleição pode ser tão cara? Como será que Dias Tóffoli conseguiu uma empresa que foi capaz de fazer fraudes absurdas serem capazes de comandar a nossa eleição?

O mais estranho de tudo isso é saber que este contrato foi revogado meses depois com sua publicação no Diário Oficial da União. Por quê esperaram alguns meses para que este contrato fosse cancelado? Devem ter feito isso para não dar muito na cara que houve roubo e má utilização do dinheiro público, se for descoberta a fraude nas urnas isto será um grande motivo para o pedido de Impeachment de Dilma Rousseff.

Simples meu amigo, é tão famoso e falado Foro de São Paulo que foi orquestrado por Lula e Fidel Castro para continuar a ditadura nazi-comunista em toda a América Latina. Esta mesma empresa ainda recebeu um contrato milionário em 2012 e se esta mesma empresa estiver no tal plebiscito da constituinte que a doutora nazista Dilma Rousseff quer fazer aí se preparem porque o bicho vai pegar feio no país.

Eles querem a ditadura, querem continuar no poder para sempre e roubarem tudo que nosso país tem de riqueza. Lulinha foi de limpador de merda de elefantes ao maior latifundiário do Pará apenas com este roubo absurdo de todas as empresas do nosso país. Estamos assistindo acontecer a falência da Petrobrás da mesma forma que ocorreu com a PDVSA que era uma das maiores empresas petrolíferas do mundo.

continua abaixo:

Anônimo disse...

continuação do artigo do Libertar.in:

Em artigo publicado em 1º de Dezembro de 2006 o The Wall Street Journal mostra como a Smartmatic venceu a eleição de Hugo Chávez naquele ano. Segundo as autoridades americanas a empresa que é venezuelana mostrou para os correligionários de Chávez uma forma de ficar no poder para sempre, inclusive no seu pós-morte com o crescimento de Nicolás Maduro para a presidência daquele país.

Inclusive no artigo temos a clara impressão de que aconteceu um grande crime cibernético com a participação cubana (acredite se quiser) na manipulação dessas urnas, sendo elas bastante evidentes na primeira vitória madurista contra Henrique Capriles que foi preso de forma misteriosa e nunca mais apareceu. Dizem as más línguas que ele foi assassinado pelo governo terrorista de Nicolás Maduro.

Onde está a ONU? E o tribunal de Haia que assiste calado o genocídio de pessoas aqui na América Latina todos os dias nos países que estão neste Foro de São Paulo? Você realmente sabe o que é este Foro? Está provado que o PT encontrou a forma perfeita para vencer eleições eternas, basta chamar a Smartmatic que eles fazem o serviço perfeito para continuar roubando nossos votos e deixando toda a esperança de um país melhor ir para o esgoto!

Querem controlar nosso pensamento, já controlam a mídia vendida, controlam nosso povo e mesmo assim ainda tentam controlar a sexualidade das crianças num projeto genocida de homicídio assistido de todas as crianças que nascem em nosso território. Agora só faltam controlar o pensamento e a respiração das pessoas!

Resta saber qual será a empresa estrangeira que o PSDB vai contratar para a auditoria das urnas eletrônicas, se for uma empresa americana a chance de ser descoberta a grande fraude é muito grande e com isso iremos ter a chance de mandarmos todos os petistas para o seu verdadeiro lugar, o campo de concentração de Auschwitz!

“Quem vota não decide nada. Quem conta os votos decide tudo“

Josef Stalin

Brasileiro Indignado disse...

E vai ficar por isso mesmo? Em outros países, por muito menos, já teria ocorrido impeachment.

Anônimo disse...

vamô abrí o bico ai, baiano...

ou vais ficar em cana solitário como o careca do mensalão, o ex-diretor da Petrossauro e o doleiro...

enquanto a politicada já esta toda cumprindo "pena" no conforto do lar...

Milton Alvarez disse...

pqp que paiz é esse.

Anônimo disse...

Falta deter o Chefe. Falta deter a gerente.

Anônimo disse...

Não se iludam, PT e PMDB já estão atrás ou já acharam outras fontes para financiamento da corrupção. Que tal começarem pelos financiamentos do BNDES no exterior!!!!!!!!

Anônimo disse...


Desde muito tempo atrás, venho comentando em blogs, que o projeto de poder do PT não ficaria na dependência de resultados de urnas eleitorais. É muita inocência, vendo o "modus operandi" desta turma
(mentiras, dissimulações, corrupção, roubo desenfreado sempre envolvendo o PT, crimes de morte obscuros, etc, etc) acreditar que eles entregariam o poder democraticamente.
A oposição deveria ter se prevenido e feito pressão para o aperfeiçoamento do processo eleitoral no Brasil, inclusive, não aceitando essas urnas eletrônicas de 1ª geração, que em nenhum país desenvolvido é aceita.
Que Deus possa ajudar o Brasil!

Brasileiro Indignado disse...

O Brasil é nosso, o Brasil somos nós. Não a corrupção!! Que todos devolvam aos cofres públicos nosso dinheiro, fruto do nosso trabalho. Os resultados de tudo que agora vem à tona depende do povo, do nosso poder de mobilização. Usemos a rede a nosso favoR. Por um BRASIL mais justo. FORA DILMA, FORA O PT e TODOS que fazem parte deste sórdido esquema.

Anônimo disse...

Nunca antes neste país... Canalhas!

Anônimo disse...

Os problemas decorrentes da administração incompetente; do desrespeito ao dinheiro público; do crescimento incontrolável da corrupção em todos os níveis do setor público deste pais, não é privilégio da exaurida Petrobras. Atingem também o Banco do Brasil, a CAIXA, o BNDES.
O crescimento pífio do PIB; a pressão inflacionária. A queda da produção industrial; o crescimento do desemprego e por ai afora vai....
Temos que continuar a acreditar que o Brasil é maior que esta turma e que Deus é Brasileiro.