TRANSLATE/TRADUTOR

quarta-feira, julho 19, 2017

O VERDE É DE FATO A NOVA COR DO COMUNISMO. TODOS OS ECOLOGISTAS SÃO MENTIROSOS E TRAPACEIROS.

Um dia de poluição é avassaladora em Pequim. Entretanto, como o governo chinês é comunista está salvo do ataque dos ecochatos. A mesma sorte não têm os Estados Unidos, embora sejam um oásis de limpeza perto dos porcos chineses.
Uma das mais poderosas ferramentas de lavagem cerebral das massas em nível planetário é a dita ecologia. E os principais arautos dessa picaretagem, para variar, são os jornalistas. É que 9 entre 10 jornalistas, no mínimo, são comunistas. Alguns envelhecem e não aprendem. Há centenas de exemplos na imprensa brasileira. Pensem num Ricardo Kotscho, Clóvis Rossi e Jânio de Freitas, que já cruzaram a fronteira dos 70 anos de idade, só para dar um exemplo. Mas tem muito muito mais. Há alguns que tentam posar de "imparciais" e aí ficam mais ridículos ainda.
Dia desses, por exemplo, a Folha de S. Paulo publicou uma matéria sobre o rompimento de uma geleira. A reportagem era ilustrada por uma foto gigante mostrando a terrível catástrofe. A cena parecia ter sido fotografada no dia anterior à publicação. Todavia tratava-se de fotografia dos arquivos da Nasa, de 2016.
Lá no meio da matéria, disfarçadamente, o entrevistado, um professor universitário dos Estados Unidos, comentava: ...pois é, agora o Trump tirou os Estados Unidos do 'Acordo de Paris', isso é terrível... etc...etc...
É assim que a coisa é feita. Todas essas matérias sobre ecologia são todas mentirosas. E os mentirosos são os jornalistas, esse bando de diletantes. Há exceções? Há mas se pode contar nos dedosl
A propósito Luis Dufaur, que edita o blog Verde: A Nova Cor do Comunismo, escreveu um  excelente texto que comprova em alta medida o que acabei de escrever. Refere-se ao caso chinês. Como se sabe a China é o país que mais polui o universo entretanto jamais é acusada pelos ecochatos e pelo jornalismo boçal. Por que? Ora, porque é comunista. Depois da debacle do império soviético todos os comunistas abraçaram o Partido Verde. Por isso o verde é de fato a nova cor do comunismo. Isso confere aos mandarins vermelhos da China o direito de fazer o que bem entendem. Leiam:
Após desistir do Acordo de Paris, o presidente Trump ordenou os procedimentos diplomáticos para encerrar a participação dos EUA.
Obviamente, muitos governos, ONGs e altas figuras do Vaticano que têm propensão pelas esquerdas manifestaram o seu desacordo.
Alguns poucos governos transluziram sua aprovação e até a vontade de imitar o exemplo dos EUA ou pelo menos dar de ombros ao acordo à sombra da rejeição americana. 
Desacordos e concordâncias são frequentes nas relações internacionais. Para harmonizá-las existem as vias diplomáticas, escolhidas pelos países que respeitam o direito internacional. 
A China optou por outra via: a do escárnio sistemático dos compromissos adotados, ao mesmo tempo em que se ergue como paladina de tudo aquilo que desrespeita. Dispõe das vias diplomáticas para sair se quiser, mas não é o que está fazendo, ficando para promover seu sonho de hegemonia planetária.
Uma incoerência ovante, mas que não é algo de novo na China.
O estranho é que a atitude dos EUA tenha sido execrada, enquanto a da China tenha sido endeusada.
Em certo sentido, tampouco houve nada de novo do lado da aliança ecolo-socialista-Teologia da Libertação.
O jornal “The New York Times” informou, em plena polêmica, que o primeiro ministro chinês Li Keqiang se gabou de que “seu país continua comprometido com o combate contra a mudança climática, participando ativamente dos esforços internacionais por um mundo mais verde”, noticiou o site “The Dialy Signal” da Heritage Foundation. 
O mesmo “The New York Times”, de tendência esquerdista, vem trombeteando que a China agora “ficou promovida à liderança em matéria de clima” e que vai exigir dos EUA atitudes consoantes com a “letra e o espírito do acordo de Paris de 2015”.
Políticos ambientalistas, que incluem governadores e prefeitos americanos, anunciaram que aplicarão o acordo, apesar da recusa do governo nacional. Algo sonoro, mas inviável.
Essa rumorosa turma de ativistas, políticos esquerdistas e eclesiásticos aliados à subversão atribuíram à China a função de condestável, incumbida de conduzir o mundo em matéria de “clima”.
Mas o que a China está de fato fazendo?
De início, mostrando bem grande sua língua para aqueles que na sua ótica se assemelham a “tolos úteis”.
A “campeã” da salvação do clima anunciou que continuará a emitir os gases estufa — que são maus apenas quando emitidos pelos EUA — até atingir o “pico” por volta de 2030.
Isso significa que nesse período a potência comunista vai aumentar em termos absolutos as emissões que diz combater. 
Ela vai continuar exatamente em seu delirante rumo poluidor, não importando com os termos estabelecidos do Acordo de Paris.
Ela promete reduzir as emissões numa percentagem calculada com base em dados de 2005. 
Mas isso não vai além de um malabarismo matemático para enganar a opinião pública. 
Em concreto, a única promessa que se mantém é que o regime comunista chinês vai continuar poluindo, como vem acontecendo desde que o país começou a se industrializar.
Dessa maneira, a China “passa a perna” na totalidade do Acordo de Paris, ressalta o site da Heritage Foundation.
Até 2040, Pequim aumentará 32% nas emissões tripudiadas, segundo a Energy Information Administration – EIA, órgão oficial para as estatísticas sobre a energia, com sede nos EUA.
Global Commission on the Economy and Climate, projeto independente apoiado por grandes entidades internacionais, estipula para ao redor de 2030, um acréscimo de 34% em emissões condenadas.
A principal causa desse vertiginoso aumento é a poluição massiva gerada pelas termoelétricas chinesas movidas a carvão. 
A China pavoneia que usará mais gás natural, mais energias alternativas e nuclear. Porém, é o carvão que lhe fornecerá a fatia do leão em eletricidade nas próximas décadas.
Pequim está desenvolvendo planos para aumentar a capacidade das termoelétricas a carvão de 900 a 1.100 gigawatts até 2020. Esse aumento é “maior que toda a capacidade produtora de eletricidade do Canadá”, segundo o “The Wall Street Journal”.
Eis a incrível hipocrisia da “comandante” do combate às mudanças climáticas, glorificado pelas esquerdas verdes, vermelhas civis e eclesiásticas! 
E não só é no continente chinês. Pequim está impulsionando no mundo inteiro a produção de energia elétrica pela queima do carvão.
Ela acaba de formar uma joint-venture com o Paquistão “para gastar por volta de 15 bilhões de dólares nos próximos 15 anos, na construção por todo o país de cerca de uma dúzia de plantas elétricas de diversos tamanhos que queimam carvão”, segundo noticiou a agência Reuters.
Isso que nos EUA é um crime de lesa-Gaia, não China não o é. Certas afinidades ideológicas pouco se importam com as mais flagrantes contradições!
A seita verde esquerdista prossegue com a mesma cara de pau, trabalhando para demolir a ordem que resta no Ocidente. Do blog Verde: A Nova Cor do Comunismo 

segunda-feira, julho 17, 2017

TERROR E VIOLÊNCIA: O LEGADO DA DESGRAÇA ESQUERDISTA QUE TOMOU CONTA DO RIO DE JANEIRO E SE ESPRAIA PELO BRASIL. PERFORMANCE DE BOLSONARO CONDENSA REAÇÃO DOS ELEITORES.

A violência no Rio de Janeiro já faz parte do cotidiano. Ícone do esquerdismo bundalelê, o Rio, ex-Cidade Maravilhosa, foi transformada num cafofo gigante que abriga hordas de bandidos de todos os gêneros. 

E como isso aconteceu? Ora, com é sabido o Rio há muito tempo é o reduto do nefasto histerismo esquerdista. Tanto é que elegeu Leonel Brizola, o rei do esquerdismo bundalê como Governador. Brizola imobilizou a polícia. Depois que Brizola foi para o inferno a maioria da população carioca se abraçou com Lula e seus sequazes concedendo-lhes milhares de votos em sucessivas eleições. 

O que já estava ruim ficou muito pior, a ponto do Estado do Rio chegar literalmente à falência.

Todavia e evidente é o fato que dentre o conjunto dos cidadãos cariocas existe aquela parcela de cidadãos honrados e responsáveis homiziados em suas casas e apartamentos e cercados de bandidos por todos os lados.

A situação é tão dramática que já há uma Comunidade no Facebook  "Onde Tem Tiroteio" que se dedica a orientar e alertar as pessoas revelando em cima do lance onde os bandidos estão atacando, conforme o vídeo postado abaixo ao final deste texto.

E as viúvas do PT que habitam as redações da grande mídia são incapazes de revelar a verdade verdadeira. Os jornalistas - como tenho repetido aqui no blog - estão, ao lado da politicagem esquerdista, entre os responsáveis pela onda de violência que não atinge apenas o Rio de Janeiro, mas todas as cidades brasileiras e não escapam mais nem os pequeninos municípios. São responsáveis porque são os principais difusores do pensamento politicamente correto, essa novilíngua por meio da qual abençoam os bandidos e deploram todos aqueles que clamam pela ação policial. Na verdade, é grande mídia que vive atacando a polícia e os policiais sistematicamente, numa inversão de valores CRIMINOSA! Sim. É CRIMINOSA a manipulação da informação como faz essa gentalha, viúvas e viúvos do PT travestidos de jornalistas.

Esta é a realidade dos fatos que tem de ser denunciada. Essa gente vai além da produção de 'fake news'. Eles doutrinam as massas ao denominar bandoleiros e assassinos como "excluídos". Esses jagunços esquerdistas vivem falando de "inclusão social", outra malandragem politicamente correta do esquerdismo que domina as redações dos grandes veículos de comunicação, sobretudo a televisão.

Não é à toa que cresce a candidatura do deputado Jair Bolsonaro e por isso mesmo os estafetas de Lula e seus sequazes dentro das redações tratam afastar Bolsonaro dos noticiários. Da mesma forma os tais institutos de pesquisa, todos eles também viúvos do PT, fazem de tudo para manter o condenado Lula como candidato à Presidência da República, o que é não apenas uma vergonha, mas um crime de lesa Pátria, haja vista a situação caótica do Brasil, legado único e exclusivo dos desgovernos do PT sob o comando do andróide de Garanhuns.

Dado a esse estado dramático de insegurança que varre o Brasil e do qual, infelizmente o Rio de Janeiro é emblema, não se vislumbra no horizonte até o momento nenhum nome capaz de superar Jair Bolsonaro. Só e apenas Bolsonaro condensa a reação popular.

Agora imaginem um governo de João Dória, do PSDB, que terá entre os seus homens de governo em cargos de Ministério gente como José Serra, Aécio Neves, Aloysio Nunes Ferreira, Fernando Henrique Cardoso et caterva? Cáspite! Neste caso fechem o Brasil.

Enquanto escrevo essas linhas os habitantes do Rio de Janeiro que trabalham, que estudam, que batalham para sobreviver seguem lutando para escapar dos bandoleiros. E não é apenas no Rio, como já disse, mas em todo o Brasil, principalmente nas cidades maiores. 

Na atualidade os brasileiros decentes vivem homiziados em suas casas cercados de bandidos, sem contar os bandidos de terno e gravata do petrolão do PT. Isto não pode continuar. Vejam o vídeo:

sexta-feira, julho 14, 2017

REPORTAGEM BOMBA DE 'ISTOÉ' DETONA LULA: VOCÊ VOTARIA EM UM CONDENADO PARA PRESIDENTE?

A reportagem bomba da revista IstoÉ que chega às bancas na tradicional edição em papel neste sábado faz uma devassa sobre os fatos que levaram Lula ao banco dos réus e sua consequente condenação pelo Juiz Sergio Moro. A manchete de capa da revista não deixa por menos indagando em letras garrafais: Você votaria em um condenado para Presidente?
Como aperitivo para os leitores transcrevo o lead da extensa reportagem de IstoÉ que não deixa pedra sobre pedra com link no final do texto para a leitura completa:
Na última semanas, o ex-metalúrgico, líder de massas e presidente da República por duas ocasiões, outrora alçado a mito em razão de sua astronômica popularidade, ganhou um novo e irremediável status: o de criminoso por corrupção e lavagem de dinheiro. Nunca na história, um ex-presidente havia sido condenado à prisão por ter sido corrompido em troca de vantagens pessoais por meios ilícitos.

Etimologicamente, o termo corrupção surgiu a partir do latim ‘corruptus’, que significa o “ato de quebrar aos pedaços, decompor ou deteriorar alto.
Foi o que Lula fez, de acordo com a histórica sentença do juiz Sergio Moro proferida na quarta-feira 12 de junho de 2017, a respeito do tríplex do Guarujá.

Para o Juiz da 13a. Vara de Curitiba, o ex-presidente recebeu o imóvel da OAS como contrapartida aos benefícios concedidos pelo governo petista à empreiteira em contratos com a Petrobras. Ou seja, a Petrobras foi deteriorada para contemplar pessoalmente Lula e seus familiares. “O ex-Presidente foi beneficiado materialmente por débitos da conta geral de propinas, com a atribuição a ele e a sua esposa sem, o pagamento do preço correspondente, de um Apartamento tríplex, e com a realização de custosas reformas no imóvel, às expensas da OAS. Provado, portanto, o crime de corrupção”, sentenciou Moro ao fixar a pena em nove anos e seis meses.

Trata-se apenas da primeira de uma provável série de condenações que podem levar Lula inapelavelmente para a cadeia - desta vez em tempos democráticos. Suas penas, somadas, podem chegar a 100 anos de prisão. Para usar uma expressão celebrizada por Lula, a marolinha virou um tsunami. Clique AQUI para ler TUDO.

Sponholz: O cara de pau!

Clique sobre a imagem para vê-la ampliada.

EIKE BATISTA QUER SUA PERUCA DE VOLTA. POR ISSO PROMETE FAZER 'EMPULHAÇÃO PREMIADA'.

Eike Batista tem se queixado de sentir muito frio na cabeça sem a peruca. (Foto: Estadão)
O empresário Eike Batista e seus advogados produziram ao menos oito anexos da sua proposta de delação premiada que será entregue ao Ministério Público Federal (MPF) no Rio, apurou o Estado/Broadcast. Neste momento, os principais nomes citados na colaboração de Eike são o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o ex-governador do Rio Sérgio Cabral (PMDB) e o ex-ministro da Fazenda Guido Mantega.
Eike deve detalhar lobby que teria sido feito por Lula em favor das empresas do grupo X. O empresário, no entanto, irá ponderar que o petista nunca fez nenhum pedido formal para que contribuísse nas campanhas eleitorais. No caso de Mantega, ele pretende detalhar pedido do ministro para que fizesse um pagamento de R$ 5 milhões no interesse do PT. Eike já prestou depoimento no ano passado à força-tarefa da Lava Jato, em Curitiba, sobre o tema.Já Cabral teria cobrado propina de ao menos duas empresas de Eike, a petroleira OGX e a OSX, braço de construção naval do grupo. Do site do Estadão
MEU COMENTÁRIO: Não dá para levar a sério mais essa empulhação. Quem diria. O ex-Estadão enveredou também pelo caminho da galhofa esquerdista. A grande mídia é uma instituição que tende, felizmente, a desaparecer.
Ninguém suporta mais esse tipo de informação. Ninguém dá mais bola para a grande mídia que se dedica exclusivamente a salvar Lula e seus sequazes das malhas da lei. Isto é uma afronta. Mas a maioria do povo brasileiro, embora quieta, está vendo tudo. Podem crer.
Fotos que abundam na internet revelam: Eike, Lula e Dilma eram unha e carne.

O FENÔMENO JAIR MESSIAS BOLSONARO

Recepção a Jair Bolsonaro no aeroporto de Natal, capital do Rio Grande do Norte, mostra que o deputado e suas propostas têm capilaridade em nível nacional.
Nesse mar de confusão e incerteza ao qual o Brasil foi lançado pelos desgovernos de Lula e seus sequazes era para a maioria dos brasileiros chafurdar num completo niilismo, ou seja, o sentimento de que nada mais vale a pena ou tenha algum sentido. Mas o instinto da sobrevivência é muito mais poderoso. Não fosse assim a humanidade já teria desaparecido da face da Terra. No entanto, já se contabiliza mais em mais de 7 bilhões o número de habitantes do nosso planeta.
No caso particular brasileiro no que concerne à crise econômica, política e, sobretudo, moral e ética, que fustiga a Nação a maioria da população fala pouco sobre isso e muito menos discute. Aparentemente pode parecer que os brasileiros mergulharam no niilismo. Mas a verdade é que todos estão vendo tudo. E vendo tudo além do que apresenta denominada mídia mainstream já que a cada segundo no mundo inteiro milhares de cidadãos embarcam na internet, sobretudo nas redes sociais, a ponto de empresas como Facebook, Twitter e Google - para citar aquelas com maior abrangência - procuram desesperadamente mecanismos censórios para controlar o que os cidadãos veiculam e debatem no âmbito da grande rede. Creio ser difícil o pretendido retrocesso. A menos - o que é impossível - que a grande rede fosse destruída.
É essa possibilidade ilimitada de informação propiciada pela internet sem parar um segundo nas 24 horas do dia que faz surgir fenômenos incríveis. Exemplo disso estamos vivenciando no Brasil neste turbulento ano de 2017 onde o esgarçamento das instituições jurídico-políticas são levadas ao limite mas não impedem que centenas de milhares de cidadãos alimentem a certeza de que essas adversidades haverão de ser superadas.
Exemplo disso é a performance do deputado federal Jair Messias Bolsonaro. Justamente ele que ao longo de sua carreira política tem sido malhado impiedosamente não só por seus pares do parlamento mas, sobretudo, pela grande mídia e pela histeria esquerdista. 
No entanto, Bolsonaro continua pontuando alto nas pesquisas eleitorais com vistas à eleição presidencial de 2018. O último lance de sua performance foi assinalada pelo Instituto Paraná no Rio de Janeiro onde Bolsonaro lidera em primeiro lugar a preferência do eleitorado carioca. Justo o Rio de Janeiro, aquele caldeirão do esquerdismo delirante e que outrora fora um bastião inexpugnável a barrar quem defendesse qualquer princípio político de viés conservador. Já me referi em outras análises aqui no blog que ao longo da história do Brasil é a primeira vez que agenda conservadora assoma de forma jamais imaginada fazendo um providencial contraponto à agenda esquerdista. Aliás, fato característico das nações mais desenvolvidas do planeta como por exemplo os Estados Unidos, Reino Unido e Israel dentre outros países ocidentais.
E a propósito de Jair Bolsonaro o economista e advogado Adolfo Sachsida escreveu uma postagem no seu blog 'Opiniões', intitulada “Será que Bolsonaro é um candidato viável para 2018?”, refutando 9 teses que são levantadas contra a candidatura do deputado. Transcrevo na íngegra. Leiam:
 DETONANDO
1) Bolsonaro nunca aprovou nenhum projeto de lei em mais de 20 anos como deputado. Como irá aprovar seu programa de governo?
Resposta) Ron Paul também nunca aprovou nenhum projeto de lei no Congresso Americano, nem por isso meus amigos liberais deixavam de apoiá-lo nas eleições presidenciais americanas. Bolsonaro, tal como Ron Paul, é alguém de fora do establishment. Deputados e senadores nessa condição tem realmente dificuldade em aprovar sua agenda. Exatamente por isso é importante elegermos deputados e senadores liberais e conservadores para auxiliar o próximo presidente nas reformas necessárias.
2) Bolsonaro não tem freios na língua, ele fala demais e não sabe lidar com o contraditório.
Resposta) O mesmo pode ser dito de Ciro Gomes, o mesmo pode ser dito de Donald Trump, e o mesmo poderia ser dito de Winston Churchill e Margareth Thatcher ANTES de se tornarem primeiro-ministro britânicos. Inegável que Churchill e Thatcher ao chegar ao poder fizeram excelente trabalho. 
3) Bolsonaro não tem preparo para o cargo.
Resposta) E quem é que tem? Lula tinha? Dilma tinha? Serra tem? Ciro tem? Era possível dizer que Doria tinha preparo para ser prefeito da maior cidade brasileira? Ao menos Bolsonaro tem a humildade de dizer que precisa se preparar melhor. Justiça seja feita, Serra realmente se preparou para ser presidente. Já os demais contaram com muitos apoios nessa área. Bolsonaro precisa melhorar, mas daí a dizer que ele não tem preparo para o cargo vai uma longa distância. Será que alguém em sã consciência irá dizer que Bolsonaro é menos preparado do que Dilma?
4) Bolsonaro é machista, xenófobo, homofóbico, etc etc etc.
Resposta) Isso é mentira pura e simples. As declarações de Ciro Gomes costumam ser piores do que as de Bolsonaro, nem por isso vejo essa gritaria toda contra o nome de Ciro. A verdade é uma só: Bolsonaro sofre verdadeira perseguição dos grupos de esquerda que não tem problema algum em difamá-lo e mentir a vontade sobre ele.
5) Bolsonaro nunca assumiu um cargo no executivo antes.
Resposta) Sim, isso é verdade. Mas Lula, FHC, e Dilma compartilhavam da mesma limitação.
6) Bolsonaro representa a agenda conservadora.
Resposta) Sim, isso é verdade. Mas qual o problema de representar uma agenda conservadora? Qual o problema de ser contra o aborto? Qual o problema de dar mais destaque a agenda de segurança pública do que a agenda econômica? Num país com mais de 60.000 homicídios por ano essa me parece ser a ordem correta das prioridades.
7) Lula escolheu Bolsonaro para ser seu adversário no segundo turno, pois irá vencê-lo facilmente.
Resposta) Lula não escolheu Bolsonaro... Lula morre de medo de Bolsonaro. Se Lula pudesse escolher um adversário escolheria Alckmin ou Serra. Esse papo furado que alguns tentam espalhar de que Bolsonaro é o mais fácil de ser batido no segundo turno é conversa de quem esta morrendo de medo de um candidato de fora do establishment vencer as eleições!
8) Nenhum grande partido apoia Bolsonaro.
Resposta) Verdade! Contudo, alguém duvida de que uma vez eleito ele contará com o apoio de uma boa base no Congresso? Alguém duvida que o PMDB irá oferecer apoio? Alguém duvida que partidos liberais/conservadores (ao menos no papel) como o DEM e o PSC irão oferecer apoio? Alguém duvida de que poderemos contar com o apoio do PSDB na agenda econômica?
9) Bolsonaro queima o filme da direita.
Resposta) Que filme? O filme da direita vem sendo consistentemente queimado nos últimos 20 anos. Depois de mais de 20 anos de governos de esquerda e centro-esquerda qualquer um rotulado como conservador/liberal é visto como um pária da sociedade. O establishment queimou de tudo quanto é jeito o termo "direita". Não existe muito mais filme para queimar. O que existe sim é uma tradição, um pensamento, um modo de vida a ser resgatado. Bolsonaro certamente não é um lorde, e nem um filósofo, mas daí a dizer que ele queima o filme da direita é um tremendo exagero. Dilma queimou o filme da esquerda? O PSOL queimou o filme da esquerda? Fidel Castro queimou o filme da esquerda? Papo furado que Bolsonaro queima o filme da direita. Isso parece muito mais a conversa de puritanos que veem neles mesmos os únicos representantes legítimos da direita. Existe a direita liberal, a direita conservadora, a direita nacionalista, etc etc. A direita não é um bloco único, e é óbvio que Bolsonaro representa sim parcela importante da direita. - Bolsonaro é sim um candidato viável para 2018. Você certamente tem todo direito de criticá-lo, mas sua viabilidade não é menos razoável do que a de diversos outros políticos que, uma vez eleitos, fizeram um grande trabalho.

Sponholz: A Queda dos 'Bostilhas'.

Clique sobre a imagem para vê-la ampliada

quinta-feira, julho 13, 2017

AS RUAS QUE LIVRARAM O BRASIL DO DOMÍNIO ESQUERDISTA CONCENTRAM-SE AGORA NO PLEITO PRESIDENCIAL DE 2018

Dia desses circulou pelo internet uma gravação de uma declaração de José Dirceu afirmando que “nós voltaremos” e que “o povo está do nosso lado”. Todavia o que se verifica pelos fatos é que o séquito do PT se resume a meia dúzia de gatos pingados. Aliás, nunca foi diferente. Lula e seus sequazes só chegaram ao poder quando anuíram em dividir o butim com o PMDB e os ditos mega empresários. Deu no que deu, ou seja, a maior roubalheira que faliu o Brasil, um país com uma população atualmente na casa de 207 milhões de habitantes e tida como a 8a. maior economia do mundo.

O episódio da condenação de Lula, o cabeça do PT, pelo Juiz Sergio Moro, no processo do famigerado triplex do Guarujá, corrobora o que estou afirmando, ou seja, meia dúzia de gatos pingados apareceram na ruas em favor de Lula.
A maioria do povo brasileiro permaneceu impassível tocando a vida, trabalhando, lutando pelo pão de cada dia e acompanhando silenciosamente a verborréia do jornalismo a soldo que sempre infestou a denominada grande mídia, sobretudo as emissoras de televisão.

As mega multidões que povoaram as ruas das cidades brasileiras exigindo o impeachment ensarilharam as armas depois da derrubada da Dilma e o consequente afastamento do PT do poder. Permanecem em compasso de espera e concedem tacitamente uma espécie de licença para que o Presidente Michel Temer governe o Brasil até as eleições presidenciais de 2018. O povo que foi às ruas em quantidade inaudita na história do Brasil para desalojar o PT do poder está quieto mas não está alheio à luta de bastidores que se trava de forma indisfarçável para aniquilar a Lava Jato de forma a proporcionar o retorno da pilhagem do erário.

Escaldado pelas imagens tétricas procedentes da Venezuela o povo brasileiro vê o fantasma da venezuelização do Brasil zanzando no horizonte. Afinal, Lula e seus sequazes até pouco tempo atrás viviam de beijos e abraços com a ditadura bolivariana, expressão máxima do projeto do Foro de São Paulo do qual Lula da Silva é o principal dirigente e fundador desde o dia em que fora convocado por Fidel Castro para organizar a conspirata comunista.

Face a tudo isso, constata-se que o suposto prestígio de Lula e seu séquito de histéricos deve-se exclusivamente a dita grande mídia. E os operadores dessa farsa criminosa são os jornalistas. E afirmo isso com conhecimento de causa. Dos meus mais de 45 anos de profissão, cerca de 20 dentro de redações, conheço muito bem como age a malta jornalística. Principalmente depois que surgiram os ditos “curso de jornalismo”.

Em linhas gerais é isto exatamente que está acontecendo. Lula e o PT não passam e nunca passaram de uma criminosa construção midiática que felizmente está sendo desbaratada graças à internet, às redes sociais e aos blogs e portais noticiosos independentes no mundo inteiro. E, claro, ao trabalho da Força Tarefa da Operação Lava Jato.

Por tudo isso o povo brasileiro está em compasso de espera. Afinal, a eleição presidencial está logo ali. A menos que o tênue fio que segura o Estado de Direito seja rompido.

Sponholz: Day after.

Clique sobre a imagem para vê-la ampliada